segunda-feira, 21 setembro 2020 09:59

Transportes - Horários - 21 a 25 de setembro

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) vem por este meio informar que o novo horário da linha de transportes entra em vigor a partir da próxima segunda-feira, dia 21 de setembro. O atual horário dos transportes da AAUM pode ser consultado em anexo a esta notícia.

Os bilhetes (individuais ou pack) podem ser adquiridos no Gabinete de Apoio ao Aluno do Campus de Azurém, em Guimarães, ou no Espaço AAUM (junto à Caixa Geral de Depósitos e à Livraria Almedina), no Campus de Gualtar, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 16h00. Os locais acima indicados estão abertos de segunda a sexta-feira.

Restrições nos transportes:

- Ao invés dos 55 lugares habituais, haverá uma lotação máxima de cerca de 25 lugares por viagem;

- Uso de máscara obrigatório;

- Desinfeção das mãos ao entrar no autocarro obrigatória;

- A lotação do autocarro é de dois terços, devendo os passageiros posicionar-se em forma de cruz (diagonal) para aumentar o afastamento.

O horário de transportes irá manter-se até ao dia 25 de setembro (sexta-feira).

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) lançou, esta tarde, a II edição do projeto de voluntariado universitário “UMSumário”, uma iniciativa que tem como missão apoiar e acompanhar o trabalho escolar dos alunos do 1º ao 3º ciclo do Ensino Básico. Esta atividade pretende promover o sucesso escolar de vários alunos neste início de ano letivo limitado pela situação atual de pandemia.

O objetivo das tutorias passa por facultar um acompanhamento individualizado e de proximidade, de forma a favorecer a autoestima e a confiança dos alunos, através do gosto pelo estudo e pela valorização pessoal. A primeira edição decorreu durante o terceiro período do último ano letivo e teve uma adesão muito forte, contando com uma centena de participantes.

Sem qualquer custo associado ao projeto, cabe à AAUMinho a sinalização das crianças e jovens envolvidos na intervenção, bem como a gestão de todo o processo, atuando como intermediária entre as famílias e os voluntários. O caráter digital e a eficiência do UMSumário permitiram alcançar alunos residentes em sete distritos e provenientes de diferentes ambientes culturais e socioecónomicos, com destaque para a participação de crianças e jovens migrantes da Síria e do Iraque. Para Rui Oliveira, Presidente da AAUMinho, esta situação em especial traduz o impacto significativo do projeto.

“O trabalho desenvolve-se através da dinamização de sessões de apoio ao estudo, onde os estudantes são desafiados a contribuir ativamente para o desenvolvimento pessoal e social dos mais novos, a partir do recurso de plataformas digitais”, concluiu Rui Oliveira.

Os encarregados de educação também demonstraram a sua satisfação relativamente ao UMSumário, salientando a referência e o exemplo dos voluntários para os participantes e a autonomia que os alunos começaram a desenvolver.

Todos os encarregados de educação ou alunos interessados em beneficiar deste apoio deverão inscrever-se aqui. Já os estudantes da Academia Minhota que pretendem ser voluntários no UMSumário podem candidatar-se através do seguinte formulário.

segunda-feira, 14 setembro 2020 18:08

Convocatória - Reunião Geral de Alunos

No seguimento do artigo 2º do DL 24-A/2020 e do artigo 18º do DL 10-A/2020, e de acordo com o artigo 31º dos Estatutos em vigor da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho), a Mesa da Reunião Geral de Alunos vem convocar todos os estudantes da Universidade do Minho para a 1º Reunião Geral de Alunos do presente mandato a ser realizada na próxima terça-feira, dia 22 de setembro. A RGA terá lugar no Anfiteatro 0.08 do Complexo Pedagógico I, às 14h00, no Campus de Gualtar.

A convocatória onde podem consultar a ordem de trabalhos e os documentos sujeitos a consulta prévia estão presentes em anexo.

Para participar na sessão é obrigatório o uso de máscara, bem como a desinfeção das mãos. A sala terá um lugar de intervalo entre os estudantes, podendo ser ocupados todas as filas com lugares desencontrados.

A Reunião Geral de Alunos decorrerá conforme o Plano de Contingência em vigor. É possível consultar o documento, de forma atualizada, através do seguinte link.  

De salientar que é na Reunião Geral de Alunos que são tomadas as principais decisões da Associação Académica da Universidade do Minho e também define a sua orientação de ação. A Mesa da Reunião Geral de Alunos, órgão representativo da voz de todos os estudantes da Academia Minhota, apela à participação na sessão, tendo em conta o interesse da comunidade estudantil.

segunda-feira, 31 agosto 2020 18:10

Transportes - Época Especial

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) vem por este meio informar que a linha de transportes em serviços mínimos entra em vigor na próxima quinta-feira, dia três de setembro.

Os bilhetes (individuais ou pack) podem ser adquiridos no Gabinete de Apoio ao Aluno do Campus de Azurém, em Guimarães, ou no Espaço AAUM (junto à Caixa Geral de Depósitos e à Livraria Almedina), no Campus de Gualtar, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 16h00. Os locais acima indicados estão abertos de segunda a sexta-feira.

Restrições nos transportes:

- Ao invés dos 55 lugares habituais, haverá uma lotação máxima de cerca de 25 lugares por viagem;

- Uso de máscara obrigatório;

- Desinfeção das mãos ao entrar no autocarro obrigatória;

- A lotação do autocarro é de dois terços, devendo os passageiros posicionar-se em forma de cruz (diagonal) para aumentar o afastamento.

O horário de transportes em serviços mínimos irá manter-se durante o mês de setembro. O horário encontra-se em anexo.

Entre 20 de julho a 02 de agosto de 2020, está disponível o questionário de UC (QUCe).

Após os resultados obtidos com a aplicação do inquérito rápido de cada Unidade Curricular (QRUC), os estudantes terão que responder a um novo questionário, de forma a recolher a opinião detalhada sobre os aspetos que conduziram à pré-sinalização de algumas disciplinas.

Acede ao Portal Académico da Universidade do Minho para verificares os questionários que se encontram por preencher.

Para mais informações, contacta os Serviços para a Garantia da Qualidade através do seguinte e-mail (sgaq@reitoria.uminho.pt).

O MinhoCovid19, projeto criado em março pela Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) juntamente com a Câmara Municipal de Guimarães, a PNECommerce e diversas empresas minhotas, venceu o Prémio Santander UNI.COVID-19, promovido pelo Banco Santander Totta, em virtude da situação de emergência da recente pandemia. O projeto nasceu da necessidade de ligar as pessoas interessadas em colaborar de diferentes formas a várias instituições, unidades hospitalares e centros de dia que continuam a precisar de receber auxílio.

Através da distribuição de materiais de proteção individual e da angariação de donativos a partir do website, o MinhoCovid19 destaca-se por ser o ponto de contacto entre empresas, particulares e ONG’s. As contribuições sob a forma de donativo variam entre dois géneros distintos: a nível financeiro ou através de materiais de apoio, onde todo o valor doado será destinado à compra de matérias-primas e às despesas de deslocação para entrega de materiais.

Neste momento, o projeto já contribuiu para a entrega de 13.622 materiais de proteção individual (7427 viseiras, 5100 luvas, 420 manguitos, 325 fatos, 200 perneiras e 150 máscaras) a 48 instituições, números que demonstram a eficiência desta iniciativa. Como prémio, o MinhoCovid19 recebeu 2000 €, dinheiro esse que será utilizado para auxiliar outras instituições neste período que se avizinha depois da COVID-19.

O MinhoCovid19 desenvolveu também um novo website mais fácil de navegar e intuitivo no que diz respeito a pedidos de ajuda e doações devido à grande afluência e à crescente necessidade de monitorizar os pedidos a uma escala real. Desta forma, é possível consultar toda a informação sobre o impacto e evolução diária. A longo prazo, o projeto ambiciona colaborar como fonte de apoio à cultura e educação.

quinta-feira, 25 junho 2020 16:59

Comunicado – UM regresso da Academia!

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) lançou, esta tarde, o comunicado “UM regresso da Academia!”, com o objetivo de esclarecer as posições da comunidade estudantil nas diferentes áreas de intervenção relacionadas à política educativa, representação estudantil e à ação social direta e indireta. A AAUMinho tem procurado estar próxima e atenta aos desígnios e problemas dos estudantes, conduzindo vários processos de recolha de informação e sugestões junto da mesma, bem como de auscultação sobre a forma como deverá funcionar o início do próximo ano letivo.

A preocupação dos representantes dos alunos da Academia Minhota foca-se nos vários problemas correntes da atividade letiva durante a situação pandémica, posicionando-se sobre como deve ser o próximo ano letivo. Problemas no âmbito da ação social, como a prevenção do abandono escolar e alojamento são, também, pontos alarmantes quando perspetivamos o próximo ano. O documento é subscrito por vários representantes dos estudantes de Escolas/Institutos no Senado Académico da Universidade do Minho e também por diversos núcleos.

 

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) tem vindo a preocupar-se com a preparação do início do próximo ano letivo e, por isso, entende como fundamental a resposta a questões que esclareçam as regras mínimas a adotar para o bom funcionamento das Instituições de Ensino Superior, essencialmente, da Universidade do Minho. Desta forma, a Direção da AAUMinho endereçou uma carta aberta dirigida ao Governo Português, Direção Geral de Saúde (DGS), Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e Universidade do Minho, no passado dia 18 de junho, a fim de obter respostas.   

Este documento surge após a sessão “Reitor conversa com Estudantes” realizada no dia 9 de junho, onde se reafirmou a vontade dos estudantes de ter a Universidade do Minho a operar num regime o mais presencial possível, sem prejuízo de um ajuste das regras e recomendações das medidas de prevenção da pandemia. Para isso, é essencial perceber quais as regras sanitárias de distanciamento social que deverão ser aplicadas nos espaços letivos e de apoio ao estudo e também, espaços de ação social, como as cantinas e residências universitárias. Da mesma forma, é importante esclarecer quais as regras de higienização desses mesmo espaços.

Dada a urgência deste assunto, a AAUMinho considera que esta é uma prioridade da tutela esclarecer as Instituições de Ensino Superior acerca das regras a adotar, para que seja possível o planeamento do próximo ano letivo pensado para o bom funcionamento da Universidade do Minho e o bem-estar da comunidade académica.  

O DJ@UM, concurso de DJ´s organizado pela Associação Académica da Universidade do Minho, regressou para meter os estudantes a bater o pé a partir de casa. As inscrições estão abertas a todos os estudantes do Ensino Superior até ao dia 24 de junho, data limite em que deves mandar a tua maquete. O DJ@UM dá-te a oportunidade de levares a tua música até milhares de pessoas. Participa e habilita-te a ganhar um vale de 50€ em compras no Salão Mozart e uma atuação, não remunerada, na Receção ao Caloiro. A atividade tem o apoio da Mega Hits.

Para participares, tens de enviar email para cultural@aaum.pt com os seguintes dados:

- Nome;

- Contacto telefónico;

- Curso e instituição que frequentas;

- Digitalização do Cartão de Estudante;

- Nome artístico (caso tenhas);

- Maquete (entre 10 e 15 minutos, em formato MP4).

Apenas cinco maquetes serão selecionadas pelo júri. O concurso irá ocorrer entre os dias 29 de junho e 3 de julho e os vídeos vão ser publicados, diariamente, no evento de Facebook do DJ@UM, de forma aleatória. O público terá a oportunidade de votar na sua maquete favorita no dia 5 de julho através de uma sondagem no evento, com a duração de 24 horas. A classificação é composta pela avaliação do júri (peso de 75%) e pela votação do público, que corresponde a 25% da pontuação final.

Começa já a preparar as tuas melhores misturas de verão. Tens o que é preciso para vencer o DJ@UM? Participa e mostra as tuas habilidades com a mesa de mistura.

O Regulamento do concurso encontra-se anexado à notícia.

sexta-feira, 05 junho 2020 11:56

Comunicado Informativo - 5 de junho de 2020

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) lançou, esta sexta-feira, um Comunicado Informativo acerca de vários pontos relativos ao funcionamento do próximo ano letivo que são, naturalmente, um dos focos a ser discutidos e avaliados pela Universidade do Minho.

Desta forma, a AAUMinho alerta também os estudantes da Academia Minhota para a importância da participação na discussão destes assuntos, por meio das iniciativas que têm vindo a ser programadas neste sentido, apelando para que estes exponham qualquer dificuldade encontrada através do email covid19@aaum.pt ou qualquer meio formal e informal. 

O Comunicado encontra-se em anexo.

segunda-feira, 25 maio 2020 21:12

Uso de máscara nas imediações da UMinho

De acordo com a Nota Informativa da Reitoria da Universidade do Minho (UMinho), enviada hoje para o mail institucional de todos os estudantes da Academia Minhota, “é recomendado o uso de máscara nos espaços exteriores da Universidade, como fator adicional de criação de condições de segurança, assumindo, assim, cada membro da comunidade universitária, um papel pró-ativo na promoção da saúde pública”. Desta forma, não é obrigatório o uso de máscara nas imediações da UMinho.

A Nota Informativa refere ainda que “até a presente data não se conhece legislação ou recomendações das autoridades de saúde que justifiquem a obrigatoriedade de utilização generalizada de máscara em espaços exteriores, como medida de proteção adicional ao distanciamento social”. Desta forma, aquando da realização de reuniões, atividades letivas ou provas de avaliação presencial deve-se usar obrigatoriamente máscara de forma adequada, de acordo com as recomendações da Direção Geral de Saúde. Todos os alunos interessados em consultar a Nota Informativa podem aceder através do email institucional.

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) e os Serviços de Acção Social da Universidade do Minho (SASUM) uniram-se para lançar a “AAUMinho eSports”, a primeira competição de jogos eletrónicos na Academia Minhota. A primeira edição arranca no início de junho e consiste num torneio virtual de FIFA 20 através da PlayStation 4, disputado por eliminatórias e aberto a todos os estudantes inscritos na Universidade do Minho (UMinho). As inscrições decorrem entre os dias 20 e 28 de maio, através do seguinte formulário. O regulamento da competição encontra-se anexado na notícia.

De acordo com Rui Oliveira, Presidente da AAUMinho, “estamos a falar de um desporto emergente, mas sendo igualmente um entretenimento que é responsável por audiências de milhões de pessoas.” O representante dos estudantes da Academia Minhota salientou ainda o facto de na própria UMinho, são cada vez mais frequentes os grupos de estudantes que se envolvem e têm interesse neste desporto. “Faz todo o sentido para a AAUMinho apostar na realização deste tipo de eventos e oportunidades, sendo uma intenção que transita do início do mandato, mas cuja importância se tornou ainda mais evidente com a situação pandémica que vivemos”, rematou o atual Presidente.

Já Carlos Videira, Diretor do Departamento de Desporto e Cultura (DDC) dos SASUM, espera que esta seja mais uma parceria de sucesso com a AAUMinho. “Os eSports estão em franca expansão a nível nacional e internacional, com um número cada vez maior de atletas, clube e pessoas que assistem a conteúdos de videojogos. Esta iniciativa coloca a UMinho na linha da frente da sua implementação ao nível das Instituições de Ensino Superior. A nossa missão passa por promover um cruzamento entre os desportos tradicionais e os desportos eletrónicos, porque esse equilíbrio é importante e saudável nos tempos que vivemos. Numa perspetiva simbólica foi por isso que decidimos atribuir alguns dos nossos serviços como prémios para os vencedores desta competição”.

Em função do número de inscrições, a organização irá transmitir uma seleção de jogos nas redes sociais Facebook e Twitch da UMinho Sports. O vencedor do torneio receberá um passe mensal de acesso às instalações desportivas do DDC dos SASUM, com validade até ao final do ano letivo de 2020/2021. O segundo classificado e o terceiro classificado do torneio receberão um voucher de 10 dias de acesso às instalações desportivas deste serviço, com a mesma validade. No caso de os contemplados já serem utentes destas infraestruturas, será creditado o valor correspondente ao prémio nas suas contas pessoais.

Faz a tua inscrição aqui.

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) lançou, este sábado, o projeto de voluntariado “UMSumário”, empenhada em colaborar no acompanhamento do trabalho escolar dos alunos do 1.º ao 3.º ciclo do Ensino Básico. Através da contribuição ativa para o desenvolvimento pessoal e social destes alunos, os estudantes da Universidade do Minho vão ter a oportunidade de dinamizar sessões de apoio ao estudo, nas diversas áreas curriculares, recorrendo a plataformas de comunicação síncrona.

O objetivo desta tutoria passa por facultar um acompanhamento individualizado e de proximidade, que favoreça a auto-estima e a confiança dos mais novos, incutindo-lhes o gosto pelo estudo e pela valorização pessoal. Este novo projeto não tem qualquer custo associado. Desta forma, a AAUMinho responsabiliza-se pela sinalização das crianças e jovens envolvidos na intervenção, assim como pela gestão de todo o processo, atuando como intermediária entre as famílias e os voluntários.

A AAUMinho adaptou-se aos desafios colocados pela atual situação de pandemia, nomeadamente ao nível da aprendizagem à distância. Todos os interessados em usufruir deste apoio devem preencher o seguinte formulário. Os estudantes da Academia Minhota podem também colaborar e participar neste projeto. Inscreve-te aqui.

O “UMSumário” é mais um projeto que visa pautar a intervenção da AAUMinho por valores como a solidariedade e a responsabilidade social.

 

Em 1989, começou-se a escrever uma história bonita: a história das Monumentais Festas do Enterro da Gata. “A Gata deve ter mensagem. A Gata fala, as fitas não!” e a desse ano foi ecológica, visto que se recusava a enterrar nas poluídas margens do Rio Este. 31 anos depois, a tradição mantém-se bem viva na Academia Minhota. Pelo mal-fadado insucesso académico, pelas tristezas e por todas as causas estudantis. Lê em anexo a crónica de Luís Novais, Presidente da Associação Académica da Universidade do Minho nos anos letivos de 88/89, 89/90 e 90/91, responsável pelas primeiras edições desta festividade emblemática.

quinta-feira, 07 maio 2020 18:59

Um novo START POINT para a Academia

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) lançou, esta quinta-feira, a marca START POINT, que nasceu com o objetivo de ajudar os estudantes da Academia Minhota a construir e impulsionar as suas carreiras. O lançamento foi feito através das redes sociais e contou com a presença de Rui Vieira de Castro, Reitor da Universidade do Minho, e Rui Oliveira, Presidente da AAUMinho.

Esta nova marca abrange três áreas - emprego, formação e empreendedorismo - e visa criar oportunidades que incentivem a aprendizagem e a aprimoração de conhecimentos. Neste sentido, a START POINT dinamiza diversas atividades relacionadas com cada uma das suas vertentes. Entre as atividades organizadas pela recente marca da AAUMinho, destacam-se a Start Up Your Point, criada com o intuito de ajudar jovens empreendedores na compreensão e validação de modelos de negócio e ainda os Meetups (momentos informais que têm como objetivo promover a troca de ideias e experiências).

Também a START POINT Academy, que disponibiliza, anualmente, vários workshops e formações nos temas mais em voga, e ainda a START POINT Summit, a maior feira de emprego, empreendedorismo e formação da Universidade do Minho e da região, são algumas atividades pertencentes à marca lançada esta tarde.

Para além disso, a marca START POINT engloba os dois gabinetes técnicos da AAUMinho, nomeadamente, o Gabinete de Inserção Profissional (GIP), que tem como o objetivo ajudar a comunidade académica na sua (re)inserção profissional, e o LIFTOFF - Gabinete de Empreendedorismo, direcionado para quem ambiciona iniciar ou expandir a sua jornada no mundo do empreendedorismo, encontrando-se, neste momento, em fase de reestruturação.

Rui Oliveira falou do lançamento da START POINT como uma marca “reformulada”, que será a principal ligação entre os estudantes e o mundo profissional. O Presidente da AAUMinho referiu que a nova marca “surge como uma forma de uniformizar toda a área relacionada com as carreiras dos estudantes”. De acordo com o representante dos estudantes da Academia Minhota, a START POINT “pode ser uma ferramenta poderosa na capacitação dos estudantes da UMinho e diferenciá-los dos alunos de outras universidades”.  Foi também através de muitas palavras de felicitação que Rui Vieira de Castro deu os parabéns à AAUMinho pela realização de mais um projeto, salientando que a “START POINT vai contribuir para o desenvolvimento e enriquecimento dos estudantes”.

A marca apresentou também o novo website, onde a comunidade académica pode usufruir de algumas funcionalidades mais recentes. A START POINT pretende, desta forma, afirmar-se como o ponto de partida para os estudantes construírem uma carreira de sucesso.

quarta-feira, 06 maio 2020 19:58

#UMinhoON: A Academia não pára

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) apresentou hoje uma iniciativa que procura juntar grande parte das atividades online dinamizadas pelos Núcleos, Secções e Delegações (N/S/D) da Universidade do Minho (UMinho), designado de “#UMinhoON: A Academia não pára!”. Este projeto surge no âmbito de divulgar e dinamizar as diferentes iniciativas organizadas pelas várias estruturas associativas estudantis.

No dia 10 de Março a UMinho viu-se obrigada a decretar a suspensão de todas as atividades letivas presenciais, fruto do contexto pandémico que vivemos. Neste sentido, a AAUMinho, em conjunto com os N/S/D, avançou com uma iniciativa que vem precisamente demonstrar como o contributo dos estudantes é fundamental para o pulsar da Academia. Trata-se de um projeto que consiste na dinamização de atividades online e respetiva divulgação.

Com esta iniciativa, a AAUMinho e os N/S/D pretendem demonstrar que é na união que reside o sucesso.  Será feita a divulgação de uma programação quinzenal com as respetivas atividades, promovendo momentos culturais, de formação e reflexão académica. Este calendário vai ser partilhado juntamente com todos os órgãos relacionados ao associativismo da Academia Minhota, de forma a dar uma maior visibilidade ao projeto.

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) está a organizar um Concurso de Fotografia, de forma a promover o lado criativo e artístico dos estudantes da Academia Minhota. Sob o tema “À varanda é que se está bem!”, este Concurso, que pretende entreter a comunidade académica durante o tempo em casa devido à COVID-19 (Coronavírus), conta ainda com o apoio da Foto Landya.

Com algum tempo ao longo desta fase surgem algumas ideias. Mas será que já pensaste em pegar no telemóvel ou na câmara fotográfica e ir até à varanda para retratar o melhor que a vida nos dá? De uma bela paisagem a um simples pormenor, a AAUMinho incentiva-te a publicar uma ou várias fotografias nas redes sociais Instagram e Facebook, identificando, obrigatoriamente, a @aauminho. Para além da identificação, os concorrentes devem utilizar os hashtags #AAUMinho, #ConcursoFotografia e #FotoLandya nas respetivas descrições. Podes consultar o Regulamento do Concurso anexado na notícia.

A participação é gratuita, sendo que apenas as dez melhores fotografias serão selecionadas para a segunda fase do Concurso. Até ao próximo dia dez de maio, participa e habilita-te a ganhar um vale oferta de 50€ na Foto Landya. Estão preparados para entrar no mundo da criatividade?

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) lançou, esta quinta-feira, o Comunicado - Por UM Caminho de Futuro em Tempos de Pandemia, que expõe a sua posição face a todas as mudanças na Academia motivadas pelo surto da COVID-19. Os representantes dos estudantes da Academia Minhota apresentam assim a sua visão sobre questões pertinentes para a comunidade académica, tais como, o acesso a material essencial para o normal funcionamento da atividade letiva, todo o tipo de penalizações dos estudantes da Universidade do Minho, entre outros assuntos.

Este documento é subscrito por um grande número de Núcleos, Secções e Delegações da Universidade do Minho, pelos representantes dos estudantes no Conselho Geral, pelos representantes eleitos dos estudantes no Senado Académico e pela maioria dos representantes designados pelas escolas e institutos no Senado Académico.

O comunicado integral (em português e inglês), com todas as medidas defendidas pela AAUMinho, encontra-se em anexo.

 

A Universidade do Minho (UMinho) elaborou, esta quinta-feira, um Programa de Apoio Informático a Estudantes (PAIE) que visa facilitar o acesso de todos os alunos a meios tecnológicos e a internet através de empréstimos de curta duração.  O Programa pretende ceder diversos materiais, como computadores, dispositivos audiovisuais e serviços de internet móvel, no sentido de assegurar todas as condições necessárias para os estudantes de coerência económica acompanharem as atividades letivas

Este projeto conta com a colaboração da Associação Académica da Universidade do Minho e dos Serviços de Ação Social da Universidade do Minho. O PAIE surge como mais uma medida de apoio à comunidade académica, depois do Despacho RT 33/2020, divulgado no passado dia 30 de março, suspender a atividade letiva presencial em toda a UMinho devido à recente pandemia do COVID-19 (Coronavírus).

Os estudantes de carência económica que não tiverem acesso a computadores, dispositivos audiovisuais e a internet devem submeter os pedidos de empréstimo do PAIE a partir deste link. As candidaturas terminam no próximo dia 11 de abril. Contacta o seguinte email (paie@sas.uminho.pt) para tirar qualquer dúvida ou esclarecimento adicional.

Consulta aqui todo o Regulamento.

Caros membros da comunidade académica,

No seguimento do último comunicado, divulgado no passado dia 10 de março, e assumindo um papel de contínua prevenção na propagação do COVID-19 (Coronavírus), a Associação Académica da Universidade do Minho mantém a preocupação em salvaguardar a saúde pública em consonância com as recomendações da Direção Geral de Saúde e do Governo de Portugal.

Desta forma, a direção da Associação Académica da Universidade do Minho, após reunir, deliberou o cancelamento das atividades presenciais previstas até ao fim do próximo mês de junho, nomeadamente:

  • A UM vem ao S. João
  • Academia à Conversa
  • Assembleia de Núcleos, Secções e Delegações
  • Assembleias de Delegados
  • Campanha de Comercialização de Insígnias *
  • Competição FADU e EUSA 
  • Dádivas de Sangue
  • Dia do Associativismo Jovem
  • Formações dos Núcleos, Secções e Delegações
  • MeetUps
  • Missão AAUMinho
  • Monumentais Festas do Enterro da Gata
  1.  Gatódromo – atividades recreativas
  2.  Cortejo Académico *
  3.  Dia da Beneficência
  4.  Doar UM mundo melhor
  5.  Gata na Saúde
  6.  Imposição de Insígnias e Missa de Finalistas *
  7.  Serenatas e Velório *
  8.  UMPlugged
  • Programa de Auscultação do 2º e 3º Ciclo
  • Run For Ideas
  • Serões Associativos
  • START POINT Academy
  • Start Up Your Point
  • Terça Académica
  • UMFuturo
  • + Impacto

*O cancelamento da atividade será reavaliado, caso estejam reunidas as condições sanitárias de saúde pública e dentro do enquadramento temporal no presente mandato da AAUMinho.

Por fim, a direção da Associação Académica da Universidade do Minho, mais uma vez, apela ao sentido de responsabilidade no cumprimento das recomendações da Direção Geral de Saúde. A Associação Académica da Universidade do Minho permanecerá ativa no acompanhamento de todos os estudantes da academia minhota. Juntos, vamos encontrar soluções para vencer esta batalha, na certeza de que, rapidamente, voltaremos a abraçar-nos na Melhor Academia do País.  

 

2 de abril de 2020

A Direção da Associação Académica da Universidade do Minho

terça-feira, 31 março 2020 21:06

Comunicado 31/03: COVID-19

 

Caras e caros estudantes da Academia Minhota,  

No passado dia 29 de março foi publicado o Despacho RT-33/2020 em resposta à situação pandémica em que vivemos, o qual estabelece um conjunto de medidas necessárias à continuidade da atividade letiva. A Associação Académica da Universidade do Minho foi auscultada para o efeito apresentando-se em concordância com o apresentado, tendo em consideração a necessidade de dar continuidade às atividades pedagógicas do ano letivo 2019-2020 perante os constrangimentos existentes, num cenário de mínimo de prejuízo possível para os estudantes. Nesse sentido, a AAUMinho considera importante comunicar e esclarecer à comunidade estudantil que: 

  • Estão a ser previstas medidas de que salvaguardem qualquer dificuldade de acesso a um computador ou à internet. Qualquer estudante que esteja totalmente incapacitado de obter estas condições, deve expor a situação ao seu delegado de curso, ao respetivo conselho pedagógico, ou entrar em contacto com a direção da AAUMinho através do e-mail: covid19@aaum.pt;
  • Aos estudantes com dificuldades económicas, relembramos a existência de canais próprios destinados para o apoio aos mesmos, nomeadamente por parte do Estado, através dos mecanismos de ação social direta, nomeadamente as bolsas de estudo, e, por parte da Universidade do Minho, através do Fundo Social de Emergência, aqui presente. Para qualquer pedido de ajuda poderão contactar-nos também através do e-mail: covid19@aaum.pt; 
  • A AAUMinho dispõe ainda de um formulário de exposição pedagógica através do qual os estudantes podem reportar acontecimentos para os quais necessitem de ajuda ou aconselhamento decorrentes de  situações, problemas ou conflitos ocorridos no contexto letivo. Podes consultá-lo através do seguinte link
  • Devido às circunstâncias extraordinárias associadas a esta situação de emergência social, caso o pagamento das propinas não seja efetuado atempadamente, em resultado das dificuldades financeiras dos agregados familiares, não será vedado o acesso às plataformas e serviços digitais da Universidade do Minho; 
  • Ainda no seguimento destas indicações, solicitamos particularmente, ao corpo docente, a melhor das compreensões para as dificuldades apresentadas por alguns estudantes, resultantes de uma rápida transição que se apresenta como fundamental para o sucesso da missão institucional da Universidade do Minho, no presente ano letivo. Cada caso é um caso, cada estudante é um estudante - o contexto em que vivemos veio aprofundar, ainda mais, a necessidade de compreensão das dificuldades pedagógicas e dos contextos socioeconómicos individuais, pelo que, sempre que necessário, deve o docente conhecer, conduzir e promover o contacto com os organismos de coordenação letiva ou com as entidades e instrumentos de inclusão e apoio social existentes na Universidade do Minho, para a melhor resolução do problema apresentado.  

O País e o Mundo vivem hoje um momento extremamente complexo, com profundas implicações em todos os setores e eixos de atividade, ao qual o Ensino Superior e, por isso, as universidades portuguesas e, em particular, a Universidade do Minho, não podem ficar indiferentes. Não obstante das iniciativas em curso para assegurar a normalização da atividade letiva, existirão, naturalmente, situações de caráter muito particular que devem suscitar atenção. Assim, apelamos à cooperação de toda a comunidade académica para a sua comunicação cooperante através do e-mail: covid19@aaum.pt ou quaisquer dos canais habituais.

A Associação Académica da Universidade do Minho continuará atenta e comprometida com a criação de soluções que visem defender os legítimos direitos e interesses dos estudantes da Academia Minhota, perante um cenário profundamente difícil para todos e cada um de nós. Juntos, vamos encontrar soluções para vencer esta batalha, na certeza de que, rapidamente, voltaremos a abraçar-nos na Melhor Academia do País.

 

A Direção da Associação Académica da Universidade do Minho

As provas onde a formação do SC Braga/AAUM compete foram, esta sexta-feira, dadas por concluídas. Segundo o Comunicado da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), esta decisão tem como o objetivo direcionar a atenção de todos os jovens atletas para as exigências escolares e os cuidados à proteção da saúde. “Não serão atribuídos títulos nas respetivas competições nem aplicado o regime de subidas e descidas”, referiu a FPF sobre as competições nacionais dos escalões de formação de futebol e futsal.

A equipa sub-19 bracarense estava a lutar pelo título de Campeão Nacional, ocupando a quarta posição (a dois pontos do primeiro classificado, com menos um jogo disputado). Os restantes escalões do clube minhoto competiam nas provas regionais, trabalhando dia após dia para subir de divisão. Na época transata, a formação sub-20 minhota marcou um grande ponto na história do SC Braga/AAUM através da conquista do Campeonato Distrital, da Taça Distrital e da Taça Nacional.

“É um sentimento amargo por tudo aquilo que estava a ser feito e pelo que o grupo ainda ambicionava alcançar”, referiu Afonso Laranjo, treinador do sub-19 do SC Braga/AAUM. O técnico dos minhotos falou também do trabalho realizado semana após semana e das “aspirações dos atletas a conquistar um resultado inédito”. Tornar o SC Braga/AAUM um constante candidato a altos voos é o objetivo do jovem treinador.

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho), em conjunto com a PNEcommerce, a Câmara Municipal de Guimarães e diversas empresas minhotas, elaborou uma plataforma online denominada de “Minho COVID-19” e que tem o objetivo de prestar apoio logístico e distribuição de bens necessários para unidades hospitalares, centros de saúde e lares. Esta parceria foca-se ainda no desenvolvimento de materiais de proteção individual para ajudar diversas pessoas durante a situação do COVID-19 (Coronavírus). De acordo com Rui Oliveira, Presidente da AAUMinho, já estão a ser feitos contactos para a estabelecer uma parceria com municípios vizinhos.

Na plataforma online é possível apoiar através do financiamento para a compra de materiais e suportar custos de distribuição, bem como doar materiais de apoio. Ainda na plataforma, é permitida a submissão de pedidos por parte de instituições que necessitam destes bens. O “Minho COVID-19” permite acompanhar todas as necessidades, facilitando a distribuição das doações para os locais mais urgentes.

Desta forma, a AAUMinho continua a apresentar um papel ativo em projetos ligados à responsabilidade social, no sentido de ajudar na prevenção do vírus que, recentemente, tem afetado a saúde pública de todo o mundo. Os hospitais, centros de saúde, centros de dia e lares podem pedir estes recursos através deste website.

O “Minho COVID-19”aceita ainda contribuições de forma financeira para o desenvolvimento de equipamentos de proteção para os profissionais das áreas envolventes, garantindo, diariamente, a total transparência do montante investido e dos equipamentos que foram entregues.

Segundo Rui Oliveira, Presidente da AAUMinho, este apoio é importante para simplificar o apoio logístico e de distribuição destes equipamentos”. Rui Oliveira falou também sobre a rede de contactos da Academia Minhota com entidades hospitalares, centros de saúde e lares” salientando o espírito de entreajuda da AAUMinho ao longo desta situação.

Vai ficar tudo bem, se todos ajudarmos!

quinta-feira, 19 março 2020 16:34

Comunicado - Mesa da Reunião Geral de Alunos

Caras e Caros colegas,

De acordo com o número 3 do Artigo 31º dos Estatutos da Associação Académica da Universidade do Minho, ex vi do Artigo 38º, nº1, alínea a), compete à Mesa da Reunião Geral de Alunos convocar uma RGA em março, “após o termo do mandato da Direção cessante, para aprovar o relatório final de Atividades e contas até 31 de dezembro”, de forma a aprovar também o Plano de Atividades e o Orçamento proposto pela Direção da AAUM em funções.

Acontece que, devido a toda esta situação pandémica que se verifica devido ao novo COVID-19 (Coronavírus) e atendendo aos mais recentes despachos reitorais e às orientações das autoridades de saúde, a Mesa da Reunião Geral de Alunos decidiu consultar o Conselho Fiscal e Jurisdicional da Associação Académica da Universidade do Minho no sentido de esta se pronunciar em relação à data da  RGA do mandato, uma vez que esta não pode ser realizada dentro dos prazos estabelecidos estatutariamente.

Assim, a Reunião Geral de Alunos será realizada para uma data posterior a toda esta situação pandémica do COVID-19.

Em anexo, segue o parecer dado pelo Conselho Fiscal e Jurisdicional, bem como o Decreto-Lei n.º 10-A/2020 de 13 de março que estabelece medidas excecionais e temporárias relativas à situação epidemiológica do recente vírus. De acordo com o Artigo 18º do diploma legislativo referido “as assembleias gerais das sociedades comerciais, das associações ou das cooperativas que devam ter lugar por imposição legal ou estatutária, podem ser realizadas até 30 de junho de 2020.”

Em nome da Mesa da Reunião Geral de Alunos da Associação Académica da Universidade do Minho

André Cardoso
Presidente da Mesa da RGA

quinta-feira, 12 março 2020 16:11

Atualização - Informações: Transportes

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) vem por este meio informar que os serviços de transporte entre os campi de Gualtar e Azurém estarão encerrados por tempo indeterminado, deixando de realizar os serviços mínimos. Para além do serviço de transporte, a AAUMinho também comunicou, esta terça-feira, o encerramento de vários serviços e o cancelamento de algumas atividades/eventos.

Está é uma medida preventiva com base no Plano de Contingência da Universidade do Minho, de forma a combater a propagação de COVID-19 (Coronavírus). Neste sentido, a AAUMinho lamenta qualquer constrangimento, apelando à calma e ao cumprimento de todas as recomendações da Direção Geral de Saúde.

terça-feira, 10 março 2020 11:54

Comunicado AAUMinho: COVID-19

Caros membros da comunidade académica, 

Nos últimos dias, a Universidade do Minho e a Direção Geral de Saúde têm vindo a tomar medidas de prevenção contra a propagação do COVID-19 (Coronavírus), sendo que a Associação Académica da Universidade do Minho assumiu um papel de colaboração e de apoio ao plano de contingência implementado para salvaguarda da saúde pública no contexto universitário.

Assim, a direção da Associação Académica da Universidade do Minho após reunião, deliberou:

O cancelamento de todas as suas atividades até ao próximo dia 14 de abril, nomeadamente:

    1. Academia à Conversa;
    2. Assembleia de Delegados;
    3. Competição Desportiva da FADU;
    4. Dias + por +;
    5. DJ@UM;
    6. FórUM de Núcleos;
    7. Gata na Praia;
    8. MeetUp;
    9. START POINT Academy.

O encerramento dos seus serviços de atendimento e concessões, por tempo indeterminado, nomeadamente:

    1. Bar Académico de Braga;
    2. Bar Académico de Guimarães;
    3. Espaço AAUM:
      • LIFTOFF - Gabinete do Empreendedor;
      • GIP - Gabinete de Inserção Profissional;
      • Place Me;
    4. Gabinete de Apoio ao Aluno de Braga;
    5. Gabinete de Apoio ao Aluno de Guimarães;
    6. Reprografia do Campus de Gualtar;
    7. Reprografia do Campus de Azurém.

O funcionamento dos Transportes AAUM em regime de serviços mínimos;

Por fim, a direção da Associação Académica da Universidade do Minho apela à calma e sobretudo ao sentido de responsabilidade social de todos os membros da comunidade académica, reiterando a necessidade de cumprimento escrupuloso das recomendações oficiais da Universidade do Minho e, naturalmente, da Direção Geral de Saúde. 

 

10 de março de 2020

A direção da Associação Académica da Universidade do Minho

terça-feira, 10 março 2020 01:40

Atualização - Informações: COVID-19

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) vem por este meio informar, no seguimento do Despacho do Reitor (RT-25/2020), que os transportes entre os Campi de Gualtar e Azurém estarão apenas a funcionar em regime de serviços mínimos*, uma vez que as atividades letivas presenciais em toda a Universidade do Minho estão suspensas. Esta medida tem efeito imediato e por tempo indeterminado.

Também o Gabinete de Apoio ao Aluno do Campus de Azurém irá estar encerrado a partir de hoje, dia 10 de março.

O Despacho do Reitor divulgado esta noite vem acrescentar a suspensão da atividade letiva nos Campi de Azurém e Couros, em Guimarães, às medidas já anunciadas. Esta é uma medida preventiva, de forma a reduzir à propagação do COVID-19 (Coronavírus).

*Serviços mínimos

Partidas – Braga (Universidade do Minho, Campus de Gualtar)

  • 8:00 (AE)
  • 17:30 (AE)

Partidas – Guimarães (Universidade do Minho, Campus de Azurém)

  • 8:30 (AE)
  • 18:10 (AE)

Pode consultar o horário do regime de serviços mínimos dos transportes no documento anexado.

domingo, 08 março 2020 20:34

Informações: COVID-19

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) vem por este meio informar que o serviço de transporte entre os Campi de Gualtar e Azurém continuará assegurado e a decorrer normalmente. Todas as possíveis alterações relativas a este serviço serão anunciadas nos nossos canais de informação, de forma a evitar quaisquer tipos de constrangimentos.

Além disso, de acordo com o Despacho 23/2020 comunicado ontem pela Universidade do Minho devido ao COVID-19 (Coronavírus), também o Gabinete de Apoio ao Aluno do Campus de Gualtar e o Espaço AAUM estarão encerrados por tempo indeterminado. Assim que a situação fique normalizada, a AAUMinho informará toda a comunidade académica sobre a retoma destes serviços.

O Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho foi o grande palco, no passado sábado, do encontro entre o SC Braga/AAUM e a AD Fundão. Num jogo a contar para a 19º jornada da Liga Placard, os Gverreiros do Minho perderam por 1-2, com Paulinho Roxo a assinalar o único golo da formação arsenalista.

Os bracarenses foram os primeiros a dispor de uma oportunidade na partida. Coelho assistiu Márcio Moreira, que viu o guarda-redes adversário evitar o golo com o pé. A AD Fundão respondeu segundos depois. Através de um passe infeliz, Coelho permitiu que Hirata ficasse no frente a frente com o Leandro. O guardião minhoto esteve à altura da concorrência e evitou o afastou o perigo da baliza bracarense.

Pouco tempo depois, a equipa visitada voltou a complicar a tarefa aos visitantes. Márcio Moreira rematou de longe e Cássio desviou com o calcanhar, só que a bola esbarrou no poste. Ainda assim, pupilos de João Ribeiro respondia sempre às investidas bracarenses, tornando o jogo mais equilibrado dentro das quatro linhas. O primeiro tempo não pecou pela falta de oportunidades. Contudo, as equipa retiraram-se para os balneários com um 0-0 no placard.

Na segunda metade da partida, o golo demorou apenas três minutos a aparecer. Fruto de um lance de bola parada, Coelho assistiu Paulinho Roxo, que abriu a contagem na partida. A AD Fundão respondeu no minuto seguinte, através de Hirata, mas o remate de longe encontrou Leandro Costa. A partida manteve-se acesa, com oportunidades em cada minuto para ambos os lados. O empate apareceu aos 37 minutos através de Juninho, que não facilitou e aproveitou uma bola que sobrou à entrada da área.

O tento da vitória chegou nos últimos minutos de jogo. Juninho aproveitou uma perda de bola de Márcio Moreira e fechou o marcador em 1-2. O SC Braga/AAUM soma, desta forma, a terceira derrota consecutiva na Liga Placard e mantém a sétima posição. O próximo jogo da turma de Paulo Tavares é já no próximo sábado, frente ao CCRD Burinhosa, às 18h00, num jogo a contar para a 20ª jornada da prova.

 

A equipa masculina e feminina de Voleibol da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) garantiram o apuramento para as Fases Finais dos Campeonatos Nacionais Universitários (CNU’s) da modalidade, depois de vencerem todos os jogos na 2ª Jornada Concentrada, em Aveiro. Os pupilos de Luís Paço regressaram a casa com três vitórias, já o conjunto de João Peixe conquistou dois triunfos.

A turma masculina venceu a Associação Académica da Universidade de Évora, a Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e a Associação Académica de Coimbra, batendo todos os adversários por 2-0. O timoneiro da equipa masculina, Luís Paço, mostrou-se feliz com a equipa “forte, lutadora e convicta”, que atingiu a meta estipulada no início do ano. “O nosso objetivo era garantir o apuramento em primeiro lugar para conseguir o estatuto de cabeça de série na Fase Final”, afirmou.

Já a turma feminina, somou duas vitórias frente ao Instituto Politécnico de Coimbra e à Associação Académica da Universidade de Aveiro, vencendo também por 2-0. João Peixe, o técnico responsável pelo escalão feminino, garantiu que “a equipa estava à espera de mais dificuldades, mas acabou por ser uma Jornada tranquila onde confirmou o primeiro lugar no grupo apenas com vitórias”. Peixe admitiu que o objetivo foi cumprido, mas que a equipa já tem os olhos postos no futuro. “Conseguimos o nosso objetivo de alcançar o estatuto de cabeça de série e queremos agora lutar pelo nosso objetivo: conquistar a medalha de ouro das Fases Finais dos CNU´s que já foge há dois anos”.

As equipas minhotas seguem, desta forma, para as Fases Finais da prova com o primeiro lugar da fase de grupos. A próxima fase da competição é organizada pela Associação Académica da Universidade da Beira Interior e realiza-se na Covilhã e no Fundão.

quarta-feira, 26 fevereiro 2020 16:01

SC Braga/AAUM sem sorte em Oeiras

O SC Braga/AAUM deslocou-se, no passado sábado, ao terreno do CR Leões Porto Salvo, tendo saído derrotado por 4-5. Numa partida contar a para a 18ª jornada da Liga Placard, o azar bateu à porta da equipa minhota ao longo dos 40 minutos. Nilson, Amílcar, Márcio e Paulinho Roxo, com um golo apontado, foram os marcadores por parte da formação de Paulo Tavares.

O encontro começou da melhor maneira para os arsenalistas. Fruto de um remate de longa distância, Nilson aproveitou o adiantamento de Bebé e colocou o conjunto bracarense na frente do marcador. Os visitados não tardaram a igualar o jogo através de Bruno Pinto, que foi uma “dor de cabeça” para a defesa minhota. As duas equipas dirigiram-se para os balneários com o placard a registar um empate a uma bola (1-1).

A segunda metade da partida trouxe golos e aqueceu o ritmo dentro da quadra. Bruno Pinto aproveitou bem as distrações minhota e apontou três golos na última parte do encontro, complicando a tarefa aos pupilos de Paulo Tavares. Os Gverreiros do Minho remediaram os erros defensivos no ataque, alcançando por diversas vezes a igualdade. A dois minutos do fim, Ré devolveu a vantagem aos CR Leões Porto Salvo através de um remate ao ângulo e meteu um ponto final no jogo. O encontro terminou com o resultado de 4-5.

Com este resultado, os bracarenses regressam às derrotas, depois de se apurarem para a Final Eight da Taça de Portugal. Na próxima jornada, o Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho vai ser o palco do jogo frente a AD Fundão, pelas 16h00, referente à 19ª jornada da Liga Placard.

O melhor evento das tuas férias da Páscoa está de regresso. A Gata na Praia ’20 decorrerá de 4 a 9 de abril na Praia da Rocha, em Portimão.

O que é a Gata na Praia?

A Gata na Praia é um evento organizado pela Associação Académica da Universidade do Minho e tem como objetivo promover a atividade desportiva e o espírito académico através de desafios em equipa. Este ano realiza-se a 19ª edição da atividade, num evento que junta mais de 500 estudantes da Universidade do Minho em terras algarvias. As equipas são constituídas por oito elementos – quatro rapazes e quatro raparigas – que se juntam durante uma semana para a prática de desporto informal. Para além das competições, existem as clássicas festas temáticas com diversas surpresas à noite. A Gata na Praia é já um dos eventos mais esperados pela Academia Minhota.

As inscrições para a Gata na Praia serão divididas em dois momentos:

  • Pré-inscrições: a partir do dia 5 de março, às 21h00, em formulário online;
  • Inscrições: dia 11 de março, às 9h30, no Espaço AAUM para as equipas que realizem a sua inscrição em Braga e no Gabinete de Apoio ao Aluno do Campus de Azurém para as equipas que se inscrevem em Guimarães.

A Gata na Praia '20 terá um custo de 205 por participante. O pagamento da equipa pode ser efetuado em duas modalidades, ou seja, aquando da inscrição, no dia 11 de março, pagando a totalidade do valor (205€) ou em duas tranches de 50% do valor (1ª tranche a 11 março - 105€ - e 2ª tranche a 17 de março - 100€). Todos os participantes devem ser sócios da AAUMinho e levar o comprovativo de sócio, presente no Portal Académico.

O preço inclui estadia de cinco noites nos Apartamentos Turísticos Flor da Rocha, brunch diário no Hotel Resort Tivoli Marina Portimão, entrada gratuita na Katedral Disco Club, discoteca oficial do evento, e transporte de ida e volta, transporte para compras e transporte entre os Apartamentos Turísticos Flor da Rocha e o local do brunch.

Ao longo da tarde, a competição desportiva entre as diversas equipas vai aquecer a areia da Praia da Rocha. Durante a noite, decorrerão as habituais festas temáticas na Katedral Disco Club, que vão desafiar os vários vestuários dos participantes.

A sessão de esclarecimento da Gata na Praia ’20 está marcada para o dia 4 de março, no Campus de Gualtar e Azurém da Universidade do Minho (sala ainda a definir).

Resultados pré-inscrição

Estas foram as primeiras equipas pré-inscritas na Gata na Praia ‘20. As pré-inscrições continuam ainda em aberto através deste formulário online. Vais querer perder esta experiência única?

Todas as equipas devem consultar o regulamento anexado na notícia para organizar os documentos a entregar na inscrição do próximo dia 11 de março. No ato da inscrição, as equipas devem também levar o Termo de Responsabilidade preenchido e impresso.

Não faltes ao melhor evento das tuas férias da Páscoa!

  1. Betterraba
  2. O Testamento Final
  3. El Pollo
  4. DeusNoCéuArcanjoNaGata
  5. Caveiras na Praia
  6. La Bella Mafia
  7. Esmaga Ratas
  8. GregNation
  9. I will beer back
  10. Pablingering
  11. Arrocha Nela
  12. Mangalhos com açúcar
  13. Os C’aputalham
  14. Comichão na πça
  15. Pingarelhos
  16. Anita vai ao mangalho na praia
  17. Engodos
  18. MAM8 na EEG
  19. Os Anti-Páscoa
  20. João 2:1
  21. Doces Malooocos
  22. Los Mojitos
  23. Elite de Cristo 2.0
  24. Mateus 19:6
  25. Reggae Sharks
  26. 1 Coríntios 7:3-4
  27. Uber Drinks
  28. Mamóleu
  29. Plasti Cus
  30. GREG LEAKS
  31. EuTrepoCmia
  32. Fastóbife
  33. After no Brunch
  34. Eutanasiei-te
  35. tuski tuski
  36. kem ki pode cu nois
  37. ConVida-19
  38. Alcohol U Later

Estão encontrados os grandes vencedores do Rally das Tascas. “Os reutilizáveis” acabou a atividade com 176,5 pontos, conquistando o 1º lugar em Guimarães. Já em Braga, o Rally das Tascas foi ganho pela equipa “Mister de Café”, que terminaram a prova com 191,5 pontos.

O prémio para os vencedores do Rally das Tascas são quatro bilhetes para o Festival Meo Marés Vivas, que vai decorrer entre os dias 17 e 20 de julho, em Vila Nova de Gaia. As equipas vencedoras serão contactadas pela Associação Académica da Universidade do Minho para procederem ao levantamento dos ingressos. O Rally das Tascas realizou-se no segundo dia da Semana da Euforia ’20 nas cidades de Braga e Guimarães. No Concurso, o prémio não foi atribuído a nenhum participante, uma vez que nenhuma fotografia cumpre o Regulamento. Dá o teu feedback sobre este evento que marcou o início do novo semestre no seguinte formulário online.

O SC Braga/AAUM viajou, este sábado, até ao Pavilhão Municipal de Alvalade para defrontar o GDC Fonsecas e Calçada, tendo vencido por 2-6, numa partida a contar para os oitavos de final da Taça de Portugal.  As duas equipas foram para o intervalo empatadas a duas bolas, só que a eficácia do segundo tempo levou os minhotos à vitória. Amílcar, Ricardo Lopes, Daniel Rosa, Coelho, Ricardinho e Leandro foram os autores dos golos bracarenses.

O encontro começou da melhor forma para os visitados, que inauguraram o marcador ao minuto 10. Os arsenalistas não demoraram a reduzir e três minutos depois, Amílcar igualou a partida. Com um pavilhão bem composto por parte dos apoiantes do conjunto da casa, Bruno Gonçalves bisou na partida levando o público ao rubro. A turma minhota correu atrás do prejuízo e repôs a igualdade através do jovem Ricardo Lopes, que se estreou a marcar pela equipa sénior a poucos minutos do intervalo. As duas equipas foram para o descanso com o placard a registar um empate (2-2).

No segundo tempo, a formação do Minho “acordou” e conseguiu impor o seu jogo, não dando hipótese à equipa que milita no Campeonato Nacional II Divisão. Em apenas cinco minutos, Daniel Rosa, Coelho e Ricardinho fizeram mexer as redes da baliza visitada e meteram os bracarenses, pela primeira vez, no comando da partida. O treinador do GDC Fonsecas e Calçada apostou com força no ataque e lançou para o jogo a tática do guarda-redes avançado. Depois de um remate defendido, Leandro viu os postes da baliza adversária sem ninguém e rematou para o fundo da baliza. O jogo terminou com o resultado de 2-6.

Com este resultado, a formação de Paulo Tavares avança para a Final Eight da Taça de Portugal. Já o GDC Fonsecas e Calçada, vê o sonho se seguir em frente por terminado depois da excelente prestação na prova. No próximo sábado, o SC Braga/AAUM desloca-se a Oeiras para enfrentar o CR Leões Porto Salvo, às 19h00, num jogo a contar para a 18ª jornada da Liga Placard.

A Figueira da Foz foi o grande palco do Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Corta-Mato. A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) subiu ao primeiro lugar do pódio no Troféu Coletivo, depois da boa prestação dos seis atletas da Academia Minhota. Destaque para Mariana Machado e João Lopes, que arrecadaram uma medalha nas provas individuais.

Na prova feminina, Mariana Machado foi a primeira a cortar a meta, revalidando o troféu conquistado em 2019. A velocidade da minhota superiorizou-se a Manuela Martins e Joana Ferreira, ambas da Associação de Estudantes da Faculdade de Motricidade Humana (AEFMH). Apesar dos excelentes resultados, a estudante de Medicina ambiciona ainda atingir o recorde de Anália Rosa, atleta que venceu esta competição por cinco vezes. Para além do título nacional universitário, a estudante minhota sagrou-se campeã nacional de clubes pela terceira vez consecutiva.

Já na competição masculina, João Lopes não teve a mesma sorte e viu Daniel Martins, da Academia da Força Aérea (AFA), chegar à sua frente. Depois da medalha de ouro nos 800 metros do CNU de Atletismo em Pista Coberta, o estudante de Engenharia Informática voltou a conquistar um lugar no pódio. Os seis atletas representaram da melhor maneira a Academia Minhota, levando à vitória do Troféu Coletivo.

A Semana da Euforia ’20 chegou ao fim na passada quinta-feira depois de quatro dias de grande animação. A partir de iniciativas de cariz recreativo, desportivo, associativo e cultural, a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) organizou mais uma edição deste evento com o objetivo de dinamizar o espírito académico. Os estudantes da Universidade do Minho (UMinho) não ficaram indiferentes às várias atividades e entraram com o pé direito no novo semestre.

O primeiro dia foi marcado pelo ‘’Euphoric Moment’’ que, com a ajuda da Associação de Estudantes de Música da Universidade do Minho (AEMUM) e o Núcleo de Estudantes da Licenciatura em Teatro da Universidade do Minho (NELTUM), animaram as cantinas de Gualtar e Azurém. Segundo Catarina Ferreira, vice-presidente do Departamento Recreativo da AAUM, estas duas novas iniciativas “tiveram imensa recetividade por parte dos alunos da Academia Minhota’’. Em Braga, o DEFCON1, organizado pela Ordem Profética da Universidade do Minho (OPUM DEI), deu o mote para o início das noites movimentadas no Bar Académico. Ainda antes da festa ‘’Early Bird’’, que agitou a noite inaugural da Semana da Euforia ’20, o Núcleo de Alunos de Design de Produto da Universidade do Minho (NADPUM) preparou o “Hot Spot” no Largo do Bar Académico de Guimarães.

A terça-feira contou com uma das principais atividades da Semana da Euforia ’20: o Rally das Tascas. As equipas compostas por quatro elementos percorreram diversos bares em Braga e Guimarães. Os participantes aproveitaram os vários desafios do Rally das Tascas para se divertirem e conhecerem os estabelecimentos que os rodeiam. De acordo com Telma Torres, aluna de Economia, “a melhor parte é conciliar os desafios com a bebida”. Em simultâneo com a atividade, decorreu o Churrasco Nuclear no Largo do Peões, que recebeu a atuação da Azeituna. A segunda noite da Semana da Euforia ’20 trouxe o lado mais sensual a Azurém através da habitual ‘’Noite Erótica’’ no Bar Académico de Guimarães.

O ‘’Shake Your Legs’’, organizado em conjunto com os Serviços de Ação Social da Universidade do Minho (SASUM), realizou-se no início do terceiro dia da Semana da Euforia ‘20. A atividade desportiva consistiu num percurso de cinco jogos tradicionais, relembrando os tempos antigos. O V BEB’UM agitou a noite de quarta-feira. Inserido desde o ano passado nesta semana “eufórica”, contou com a organização da Literatuna e da Percussão Universitária do Minho (IPUM). Os Bomboémia e a Tuna de Medicina da Universidade do Minho foram os grandes convidados da quinta edição do evento, que protagonizou um clima de festa entre os estudantes minhotos. Patrícia Durão, Presidente da (IPUM), afirmou que o “objetivo passa por criar um ambiente relaxado para que os alunos possam ouvir música dos grupos culturais não só da UMinho como de outras universidades”. A noite terminou no Bar Académico de Braga e Guimarães com a festa “Mr. & Mrs. BA”.

A Semana da Euforia’20 terminou com o “All in BA’’. Esta semana tornou-se um marco importante do início do segundo semestre. “A quarta feira continua a ser a noite de eleição dos estudantes”, referiu Catarina Ferreira sobre a participação dos estudantes no evento. Segunda a responsável pela organização da Semana da Euforia ’20, “este ano verificou-se uma grande afluência aos primeiros dias desta semana’’, confessou a estudante. A vice-presidente sublinhou a inclusão de momentos de lazer em ambiente diurno dentro dos campi, que tiveram muita bastante adesão por parte dos estudantes da UMinho. O tradicional Rally das Tascas teve uma grande participação com “aproximadamente 300 alunos inscritos”.

O Altice Forum Braga recebeu, este domingo, o Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Atletismo em Pista Coberta. A competição foi organizada pela Federação Académica de Desporto Universitário (FADU) em conjunto com a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), acolhendo cerca de 300 estudantes-atletas e 41 clubes, números esses que bateram um novo recorde de participações. Destaque para João Lopes e Diogo Rosário, da AAUM, que conseguiram arrecadar uma medalha.

A AAUM levou 19 atletas até à prova. João Lopes, estudante de Mestrado Integrado em Engenharia Informática, subiu ao lugar mais alto do pódio, na prova dos 800 metros (masculinos). Já Diogo Rosário, aluno de Estatística Aplicada, competiu nos 3000 metros planos (masculinos), conquistando a medalha de prata.

A monitora responsável pelo Atletismo na Universidade do Minho, Juliana Dias, reconheceu que a Academia Minhota podia ter arrecadado mais medalhas, mas que o CNU “acabou por correr bem”. A treinadora afirmou ainda que já começou a preparação para alcançar bons resultados no CNU de Corta-Mato, que ocorre no próximo dia 15 de fevereiro, na Figueira da Foz.

 

O Concurso de Fotografia é uma das novidades da Semana da Euforia ’20. Com vista a promover o lado artístico e a cultura fotográfica no seio da comunidade académica, a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) elaborou um concurso de fotografia relativo às atividades da Semana da Euforia, pretendendo dar asas à imaginação dos estudantes minhotos.

As fotografias devem ser publicadas nas redes sociais Instagram (no feed e não na história) e Facebook, identificando as páginas da AAUM. Os participantes do Concurso de Fotografia têm de ter, obrigatoriamente, os perfis de Instagram e Facebook visíveis para o público em geral. Desta forma, devem ainda ter like na página de Facebook da AAUM e seguir o Instagram da @aauminho. Na descrição dos retratos tem de conter a #AAUMinho, #ConcursoFotografia, #SemanaDaEuforia. Consulta o regulamento anexado na notícia. Apenas dez fotografias serão selecionadas para a fase seguinte do concurso.

Tens até ao dia 15 de fevereiro (dois dias após o término da Semana da Euforia ’20) para participares. Concorre e habilita-te a ganhar uma pulseira para as Monumentais Festas do Enterro da Gata ’20 e um lugar de destaque para a fotografia vencedora na revista AAUMinho.

 

Na sessão plenária do Senado Académico da Universidade do Minho do passado dia 15 de janeiro, o representante da Associação Académica da Universidade do Minho neste órgão apresentou, em conjunto com alguns dos representantes dos estudantes, o voto desfavorável relativo aos seguintes assuntos:

- Plano de Atividades e Orçamento dos Serviços de Acção Social;

- Fixação do valor das propinas;

Plano de Atividades e Orçamento dos Serviços de Ação Social

No que respeita a este ponto foi deliberação da Associação Académica e da maioria dos estudantes presentes que o corte nas transferências da Uminho para os Serviços de Ação Social, tal como exposto no orçamento dos SASUM apresentado um mês antes, e, sobre o qual, a AAUMinho já se havia pronunciado desfavoravelmente, vem impactar de uma forma negativa aquilo que deve ser a missão e trabalho desenvolvido pelos SASUM.

Foi uma posição sustentada na convicção de que esta redução da verba proveniente da UMinho para os SASUM poderá comprometer várias intervenções necessárias para a vida dos estudantes na UMinho e, por outro lado, aumentar a dependência financeira dos serviços de ação social relativamente à comunidade estudantil.

Fixação do Valor das Propinas

No que concerne ao documento apresentado para a fixação do valor das propinas, também este foi alvo de um voto desfavorável por parte do representante da AAUMinho.

Este voto assentou, sobretudo, em dois argumentos: por um lado, o valor proposto (tido como o valor máximo que vier a ser fixado pelo governo português) para as licenciaturas e mestrados integrados é ainda um valor elevado para os estudantes e suas famílias, que, apesar de se augurar uma louvável descida, está ainda muito aquém do ensino progressivamente gratuito ambicionado; por outro lado, a AAUMinho considera ainda mais preocupante o valor praticado pela instituição para as propinas do 2º e 3º ciclo, num momento em que estes graus de ensino são cada vez mais indispensáveis para a afirmação dos jovens no meio profissional e para o progresso do País em geral.

Em anexo ao presente comunicado encontram-se as declarações de voto relativas às questões acima descritas, que vêm explanar de uma forma mais detalhada aquela que foi a posição apresentada por parte da AAUMinho em sede de Senado Académico, que recolheu o apoiou da larga maioria dos estudantes presentes.

segunda-feira, 27 janeiro 2020 19:54

A Euforia está de regresso à Universidade do Minho!

A Semana da Euforia está de regresso à Universidade do Minho (UMinho). O evento conta com uma organização da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) e decorre entre 10 e 13 de fevereiro de 2020, em Braga e Guimarães. Com diversas atividades ao longo da semana, os estudantes da Academia Minhota pretendem entrar com o pé direito no novo semestre.

O primeiro dia começa bem cedo nos dois campi. Às 13h00, os alunos de Música e Teatro vão protagonizar o Euphoric Moment no bar da Cantina de Gualtar e Azurém. Ainda no final de tarde, o Núcleo de Alunos de Design de Produto da Universidade do Minho (NADPUM) realiza o Hot Spot, uma atividade que se realizará no Largo do Bar Académico (BA) de Guimarães. O dia acaba com as festas DEFCON1, organizada pela OPUM DEI, e Early Bird Euphoric, em Braga e Guimarães, respetivamente.

No segundo dia de “Euforia”, o Rally das Tascas ’20 é o grande protagonista. A atividade tem início às 17h00, na cidade-berço, e às 20h00, na capital minhota. Podes realizar a tua inscrição neste formulário online ou presencialmente nos Gabinetes de Apoio ao Aluno (GAA’s) até às 12H00 do dia 10 de fevereiro. Consulta o regulamento anexado em cima.

Ainda antes do começo do Rally, vai decorrer um Churrasco Nuclear, no Largo dos Peões, em Braga. Depois do Rally, a animação vai bater à porta do Café Desgraça, em Guimarães, com a O’bebes Holy Night, que contará com muita música. No final da noite, como já é hábito, o BA de Guimarães recebe a Noite Erótica e o BA da capital minhota a festa Be Euphoric.

No dia 12 de fevereiro, a diversão tem início logo pela parte da tarde. Os Serviços de Ação Social da UMinho (SASUM) organizam o Shake Your Legs, que consiste numa atividade de jogos tradicionais, onde os vencedores habilitam-se a ganhar uma mensalidade lowcost nos ginásios da UMinho (por pessoa), uma avaliação física (por pessoa) e ainda oito finos no BA (apenas nessa noite). A competição decorrerá às 15h00, nos Jardins da Lola, em Azurém, e no Jardim da Escola de Economia e Gestão, em Gualtar. Mais tarde, é a vez da Literatura e a IPUM subirem ao palco no Largo dos Peões, em mais uma edição do BEB’UM. Já em Guimarães, a “quarta-feira académica não pára” com Brick Party, organizada pela Afonsina, onde o grupo cultural vai levar as melodias até aos estudantes minhotos. O ritmo vai aquecer pela noite fora com a festa Mr. & Mrs. BA, em Braga e Guimarães, tendo o objetivo de aproximar os vários estudantes minhotos através de diversos jogos.

O último dia da Semana da Euforia ’20, a música vai continuar a animar os alunos da Academia Minhota com Music in Campus, às 15h00 no Complexo Pedagógico III do Campus de Gualtar e ainda no Bar da Nave do Campus de Azurém. Para terminar o evento da melhor forma, o BA de Braga e Guimarães recebe novamente uma grande festa, com All in BA, desafiando os vários cursos da UMinho a levar mais pessoas para o habitual recinto das festividades desta semana. O curso que levar mais pessoas (tendo em conta o número de pessoas do curso e os elementos que consegue levar até ao BA) ganha senhas de cerveja. Estás preparado para esta Euforia?

 

Rally das Tascas ‘20

As inscrições para o Rally das Tascas ’20 já estão abertas. Podes-te inscrever através deste formulário online ou nos GAA’s dos Campi de Gualtar e Azurém, até às 12h00 do dia 10 de fevereiro.

A atividade terá início às 17h00, no Largo dos Bares (em frente da Universidade do Minho), em Guimarães. Já em Braga, o Rally das Tascas começa às 20h00, no Largo dos Peões, em Braga.

As equipas são constituídas por quatro elementos e o valor da inscrição é de 8€ para cada pessoa (32€ por equipa). A inscrição só é validada após o pagamento do valor acima indicado e da respetiva identificação de todos os membros da equipa. No caso de inscrição online, esta será apenas validada pela AAUM se o pagamento da equipa for feito até às 12h00 do dia 10 de fevereiro, nos GAA’s de Braga e Guimarães.

O SC Braga/AAUM defrontou, este sábado, o CRC Quinta dos Lombos, tendo vencido por 2-4, numa partida a contar para a jornada 16 da Liga Placard. Nilson, Ricardinho, Márcio e Amílcar foram os marcadores de serviço por parte da formação arsenalista. Depois da derrota frente ao Sporting CP na Taça da Liga, os Gverreiros do Minho regressaram aos triunfos e conquistaram mais três pontos na sua caminhada.

Os pupilos de Paulo Tavares entraram no encontro com o pé direito. Logo no primeiro minuto, Nilson inaugurou o marcador e colocou os bracarenses em vantagem. O golo do internacional português despertou o conjunto da casa, o que levou Manuel Mesquita a reestabelecer a igualdade ao minuto seis. Com uma primeira parte predominada pelo equilíbrio, Ricardinho devolveu o comando do encontro aos minhotos já perto do final do tempo intermédio. Os bracarenses foram para o descanso a vencer por 1-2.

A segunda metade começou a grande intensidade para ambas as equipas. As oportunidades de golo surgiram em abundância, o que levou Vítor Hugo a tomar medidas através de várias defesas de grande nível. Na baliza contrária, os Gverreiros pareciam “embruxados”, enviando quatro bolas aos postes num espaço de cinco minuto. Ainda assim, foi mesmo a formação da casa que chegou ao golo a partir de Alesandro Almeida.

Os bracarenses não baixaram os braços. Os últimos minutos do encontro levaram o conjunto do Minho à glória. Após um remate de Nilson, Márcio desviou a bola, que encontrou apenas um destino: as redes da baliza da adversária. O CRC Quinta dos Lombos lançou para o jogo a tática do 5x4, só que sem sucesso. Amílcar ainda aproveitou para dilatar a vantagem arsenalista através de um remate com a baliza deserta, o que ditou o resultado de 2-4.

Com este resultado, os minhotos regressam aos triunfos e mantêm o sexto posto na tabela classificativa (26 pontos alcançados). A próxima jornada do SC Braga/AAUM está agendada para o dia 8 de fevereiro, frente ao Viseu 2001, às 16h00, no Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho.

A Universidade do Minho (UMinho) e os Serviços de Ação Social da Universidade do Minho (SASUM) premiaram, este sábado, 101 estudantes-atletas que conciliaram a excelência desportiva com o sucesso académico em 2018/2019 no Restaurante Panorâmico. Esta cerimónia é realizada desde 2009 e tem como objetivo evidenciar a importâncias das carreiras duais e contemplar todos aqueles elevam bem alto o nome da Academia Minhota no passado ano.

O evento contou com a presença do reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, do presidente da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), Rui Oliveira, do administrador dos SASUM, António Paisana, da vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Sameiro Araújo e da diretora da Confederação do Deporto de Portugal, Filipa Godinho, entre outras entidades a nível universitário, político e desportivo.

António Paisana foi o primeiro a discursar. O administrador dos SASUM afirmou que “um dos principais fatores do sucesso desportivo e organizativo na Universidade reside na valorização das carreiras duais”. Para António Paisana, também a aposta da UMinho no “Programa TUTORUM” (programa de apoio aos atletas de alta competição) foi um elemento relevante para os feitos alcançados no desporto universitário.

Na última década, a UMinho e os SASUM entregaram este prémio a 769 estudantes, o que corresponde a valor superior a 200 mil euros. De acordo com o representante máximo dos SASUM, estas distinções “reconhecem o esforço e o mérito de pessoas que levaram o nome da Academia a patamares de grande relevância e muito difíceis de alcançar”.

“Os estudantes que praticam desporto têm uma melhor qualidade de vida, não apenas pela componente física, mas também pela vertente psicológica”, começou por dizer Rui Oliveira, defendendo que o desporto é uma ferramenta fundamental no desenvolvimento de uma educação integral. Para além das palavras direcionadas à excelência dos 101 estudantes-atletas (mais 39 em relação à edição anterior) da Academia Minhota, o presidente da AAUM não deixou de mencionar o ano de 2019 como “um ano feliz e histórico para o desporto da UMinho”.

Em conjunto com a UMinho, a AAUM organizou as Fases Finais dos Campeonatos Nacionais Universitários, em Guimarães, e o Campeonato Europeu Universitário de Futsal, em Braga, sendo-lhe ainda atribuída a organização do Campeonato Europeu Universitário de Voleibol, que irá decorrer em 2021 na cidade berço. O representante máximo dos estudantes minhotos relembrou ainda a condecoração da UMinho com a Medalha de Honra ao Mérito Desportivo por Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação.

Na Gala do 20º aniversário da European Universities Sports Association (EUSA), a UMinho foi distinguida como a Melhor Universidade da década em desporto universitário, o que levou à entrega do Prémio Prestígio pela Federação Académica do Desporto Universitário (FADU). Segundo Rui Oliveira, todas estas conquistas e acontecimentos foram os “sinais demonstrativos de que as entidades desportivas da UMinho estão a percorrer o caminho certo na melhoria das condições da prática desportiva universitária”, acreditando que a AAUM tem de ser capaz de formar cidadãos, estudantes e atletas com competências para responder às necessidades da sociedade”.

Já o reitor da UMinho considerou esta cerimónia é “um momento de celebração, reconhecimento e valorização da atividade destes estudantes, mas também uma reafirmação do projeto da Universidade para a área do desporto”. Rui Vieira de Castro realçou a “grande expressão que esse projeto tem no interior da comunidade académica”, visto como “transversal à instituição”. O reitor afirmou que a excelência desportiva “enche de orgulho a UMinho, mas também traz responsabilidades”, uma vez que “a história e a tradição perspetivam que o que venha a ser feito no futuro, seja ainda melhor”.

Esta entrega de Prémios de Mérito Desportivo foram, desta forma, um momento de homenagem aos estudantes-atletas que, a título individual ou coletivo, alcançaram lugares no pódio em Campeonatos Internacionais Universitários ou se sagraram Campeões Nacionais Universitários e, ao mesmo tempo, tenham obtido aproveitamento escolar superior 50% dos créditos no respetivo ano académico. Os prémios são indexados ao valor da propina anual

Os 101 estudantes-atletas receberam os certificados que comprovam a sucesso desportivo e académico e também a bolsa, surgindo de 42 cursos da UMinho. O futsal, com 24 atletas, foi a modalidade que viu mais alunos a receber o prémio.

A cerimónia incluiu ainda uma tertúlia com o tema “Das Competições Universitárias aos Jogos Olímpicos – Voz aos Protagonistas”, onde Rui Bragança (Taekwondo), Susana Feitor (Atletismo) e Vânia Neves (Natação) conversaram sobre os momentos mais marcantes do seu percurso académico e desportivo.

O SC Braga/AAUM disputou, esta sexta feira, os quartos de final da Taça da Liga com o Sporting CP, tendo saído derrotado por 5-1. Cássio apontou o único golo da formação arsenalista, que se despediu do Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos com uma derrota pesada.

O jogo não podia ter começado da pior forma para os bracarenses. Apesar de a partido ter começado com uma bola ao ferro de Nilson, os leões abriram a contagem no minuto dois. Na sequência de um pontapé de canto, Merlim encontrou Cardinal sem marcação na área e cabeceou para o fundo das redes de Vítor Hugo.

O conjunto lisboeta cresceu com o golo inaugural, o que tornou a situação ainda mais negra para os minhotos. Alex teve nos pés a oportunidade de fazer o 2-0 ao quarto minuto da partida, mas enviou ao poste da baliza bracarense. Segundos depois, Diego Cavinato apareceu descaído na esquerda e fez o gosto ao pé com um remate forte, sem qualquer hipótese para o guardião do Minho.

A melhor oportunidade dos arsenalistas surgiu ao minuto 8. Márcio recuperou a bola no meio campo e tentou assistir Allan, mas o brasileiro permitiu a defesa de Guitta. A resposta verde e branca não demorou. Pany Varela estreou-se a marcar na prova, através de um remate de longa distância. As duas equipas foram para o intervalo com o resultado de 3-0 favorável ao Sporting CP.

Na segunda metade, os minhotos voltaram a ser os primeiros a criar perigo. Márcio bateu o livre na esquerda para o segundo poste, onde apareceu Cássio, que não foi capaz de finalizar. Aproveitando a falha bracarense, Alex alargou a vantagem leonina. Os arsenalistas chegaram mesmo ao golo por intermédio de Cássio. Já no 5x4, o pivô brasileiro não perdoou e fez o único golo do conjunto minhoto. A pouco tempo do apito final, Taynan aproveitou o adiantamento de Vítor Hugo e fechou o resultado em 5-1.

O SC Braga/AAUM soma, desta forma, a segunda derrota nos dois jogos realizados no ano de 2020. Os Gverreiros do Minho voltam a entrar em campo no próximo sábado frente ao CRC Quinta dos Lombos, num jogo a contar para a Liga Placard.

 

 

O Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho recebeu, esta sexta-feira, a tomada de posse dos três órgãos da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) para o mandato de 2020 (Direção, Conselho Fiscal e Jurisdicional e Mesa da Reunião Geral de Alunos). Depois da vitória nas eleições do dia 3 de dezembro, Rui Oliveira garantiu que os novos membros da AAUM estão preparados para se comprometerem com a comunidade estudantil.

A cerimónia contou com a presença de Rui Vieira de Castro, reitor da Universidade do Minho, Nuno Reis, presidente cessante da AAUM, Rui Oliveira, presidente eleito da AAUM para o novo ano, Valente de Oliveira, presidente do Conselho Geral da Universidade do Minho e ainda vários representantes de entidades civis.

André Cardoso ocupou o lugar anteriormente presidido por Sofia Alcaide na Mesa da Reunião Geral de Alunos e procedeu à condução da sessão. Já no Conselho Fiscal e Jurisdicional, João Rocha substituiu Vítor Campos no comando deste órgão. Rui Oliveira começou por fazer um balanço do trabalho desenvolvido todos os dias pela antiga direção, endereçando vários agradecimentos a Nuno Reis e a toda a equipa.

A importância da Educação em Portugal foi também um dos temas abordados por Rui Oliveira. “O Governo tem, assim, uma árdua e importante tarefa de reverter o constante atraso no que diz respeito às políticas do Ensino Superior, comparativamente com os seus parceiros Europeus”, afirmou Rui Oliveira, defendendo que o nosso país precisa de Ensino Superior gratuito. No discurso, o atual presidente da AAUM lembrou ainda que há um longo caminho a percorrer, visto que “a AAUM é, e será sempre, um projeto inacabado”.

O aumento do financiamento na Ação Social, a redução do valor das propinas e as despesas que os estudantes têm com a alimentação, transportes, alojamento e material escolar foram também mencionadas por Rui Oliveira.

O presidente eleito da AAUM aproveitou ainda para dirigir umas palavras à sua equipa e afirmou que a nova direção “está ciente da responsabilidade que é defender os legítimos interesses dos estudantes, alicerçada nos princípios da democraticidade, da representatividade e da independência”, relembrando que nenhum membro da Academia Minhota deve ser alheio ou indiferente para a AAUM. “Consolidar a remodelação da estrutura iniciada no mandato transato”, é um dos objetivos de Rui Oliveira e da restante direção.

Já o reitor da Universidade do Minho considerou que “o compromisso da AAUM com os estudantes foi sempre marca de água”. Rui Vieira de Castro desafiou ainda a nova direção para o desenvolvimento de iniciativas que promovam uma maior participação da comunidade académica, um obstáculo muito difícil de ultrapassar.

Após a tomada de posse, que reuniu centenas de estudantes no Salão Medieval da Reitoria, seguiu-se um jantar com todos os convidados no Restaurante Panorâmico da Universidade do Minho.

quinta-feira, 19 dezembro 2019 09:05

AAUMinho celebra hoje 42 anos

A Associação Académica da Universidade do Minho celebra 42 anos de existência. São já mais de quatro décadas a trabalhar em prol dos estudantes da Academia Minhota, defendendo os seus interesses e ambições e estando ao seu lado ao longo da sua passagem pelo ensino superior. Estes 42 anos são a prova de que baixar os braços não é opção e que é sempre possível fazer mais e melhor pelos nossos estudantes. Por isso mesmo, Muitos Parabéns AAUMinho!

A celebração destes 42 anos faz-se hoje, ao longo de todo o dia. Logo pela manhã acontece, na Cidade Desportiva do SC Braga, a apresentação à imprensa do 5ª edição do calendário social da Associação Académica da Universidade do Minho. Esta iniciativa começa às 11h e irá juntar para além do presidente da AAUM, Nuno Reis e do fotógrafo criador do calendário, Nuno Gonçalves, vários dos atletas que se despiram de preconceitos para a produção deste calendário social nu.

Mais tarde, por volta das 17:30h, acontece a Cerimónia Protocolar que assinala os 42 anos da AAUMinho, que decorrerá no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Minho. Destaque para a assinatura do memorando de entendimento entre a AAUM e a Universidade do Minho relativo à localização da nova sede, dentro do Campus de Gualtar, e que marcará uma nova era da história da Associação Académica da Universidade do Minho.

As celebrações mudam-se depois para o novo Café Concerto da RUM, no edifício gnration, onde às 18h30 será apresentada a Revista AAUM, uma publicação que faz um apanhado deste último ano de atividade. Logo de seguida, no mesmo local, decorre o Meet Up “Os Desafios do Associativismo Estudantil”, onde se irá debater aquelas que são as oportunidades, mas também as dificuldades do associativismo.

Porque a cultura não pode ser esquecida em dia de aniversário, os 42 anos da AAUMinho terminam da melhor forma com um concerto comemorativo. Os Quatro e Meia atuam no Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho. A entrada no concerto é gratuita, no entanto necessita de reserva prévia. As comemorações do aniversário terminam com o After party no Café Concerto da RUM, no edifício do gnration. 

A Associação Académica da Universidade do Minho convida todos os estudantes, mas também todos os restantes membros da comunidade académica a estarem presentes nos vários momentos deste dia tão especial.

No passado dia 29 de novembro, o Governo e os representantes das Instituições de Ensino Superior portuguesas, com a exceção da Universidade dos Açores, assinaram um “contrato para a legislatura”, com o objetivo de “fixar um quadro estável e planeado do financiamento público para o ensino superior” no quadriénio 2020-2023, tal como se lê na nota de enquadramento do documento, divulgada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

No “contrato para a legislatura” o Governo compromete-se a acrescer 5% a dotação de orçamento das Instituições já em 2020 e, ainda, mais 2% anualmente até 2023, destacando que este aumento consagra, desde logo, a reposição integral da redução do valor das propinas de primeiro ciclo a partir de 2019 e “um valor adicional para fazer face a outros encargos entretanto assumidos”, para além de destacar que os orçamentos das instituições “não estarão sujeitos a cativações ou reduções em qualquer das suas fontes de financiamento ou rúbricas”. Ora, nesses encargos, deverão (ou deveriam) estar presentes um conjunto de valores associados à execução da estratégia governativa – as valorizações remuneratórias, o descongelamento de carreiras ou a execução do Plano de Regularização de Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP), entre outros compromissos assumidos pelas instituições.

Por outro lado, de acordo com o Reitor da Universidade do Minho, em entrevista à RUM a 26 de novembro, “este acordo não chega para cobrir despesas adicionais com as quais a UMinho está comprometida”, acrescentando que “não será possível responder a necessidades, por exemplo, ao nível do edificado”. Entre inúmeros objetivos estratégicos fixados, são consagradas duas metas claras: o aumento da taxa média de frequência no ensino superior de 5 para 6 em cada 10 jovens com 20 anos, até 2030; e o aumento do investimento global em I&D para 3% do PIB até 2030. Objetivos com os quais a Universidade do Minho se comprometeu, num cenário predefinido através deste contrato, ainda que não se manifestem no orçamento da instituição para 2020.

Acresce, no que diz respeito aos estudantes, a ausência de estratégia para a ação social, cujo contrato de legislatura, inclui apenas uma medida relacionada com o aumento de estudantes bolseiros de ação social direta para 90 000 beneficiários. Sobre a ação social indireta, fundamental para a integração e bem-estar de todos os estudantes do ensino superior, não é apontada uma única medida, proposta ou reforço orçamental. 

Na última reunião plenária do Senado Académico da Universidade do Minho, no passado dia 20 de novembro, foi apresentada uma primeira versão do orçamento dos Serviços de Ação Social que apresenta um aumento de encargos com pessoal a rondar os 380.000€ (mais de 8% face ao ano anterior), com uma contribuição do Estado, via Orçamento de Estado, de apenas 2,1%, como demonstra o documento. Para além disso, se de 2015 a 2018, as transferências da Universidade para os SASUM foram de 550.000€ anuais, e, em 2019, foram apresentadas em orçamento num total de perto de 650.000€, nada deixaria a adivinhar que a Universidade tenha decidido atribuir apenas 250.000€ aos SASUM, uma redução de mais de 60% no que concerne ao orçamento de 2020.

Um desinvestimento, que para efeitos de equilíbrio orçamental, obriga a que os SASUM se comprometam com uma redução drástica de despesas com pessoal e nos investimentos de capital, nomeadamente obras e requalificações absolutamente necessárias, deixando a adivinhar uma redução na qualidade dos serviços oferecidos e a incapacidade destes serviços para fazer face aos desafios que têm vindo a ser colocados pelos estudantes minhotos, no que concerne à gestão e requalificação dos espaços e serviços afetos aos SASUM, como os complexos desportivos, bares, cantinas ou residências.

Ainda sobre o investimento em Ação Social, a comunidade académica continua sem respostas claras sobre a concretização do Plano Nacional de Alojamento no Ensino Superior, não obstante dos compromissos novamente assumidos pelo governo, relativos à criação de mais 11.530 camas até 2023. Prazos que começam a ficar curtos para um Governo que tem mais promessas do que concretizações para mostrar. 

Assim, é para a Associação Académica da Universidade do Minho absolutamente incompreensível que se definam metas de crescimento das comunidades estudantis, sem que as mesmas sejam acompanhadas pelo investimento na Ação Social direta e indireta, constituindo um retrocesso que apenas levará a que sejam acentuados os desequilíbrios sociais e as debilidades dos serviços e espaços sobre a gestão dos Serviços de Ação Social das instituições.

Resta, então, uma pergunta: pode este “contrato para legislatura” ser assumido como uma medida positivaquando a sua principal consequência passa por um desinvestimento profundo na ação social e nas condições de integração e bem-estar de todos os estudantes? 

Fica, também, a nossa certeza: no que concerne à Associação Académica da Universidade do Minho, não apreciaremos ou votaremos favoravelmente qualquer documento que vise uma redução no orçamento destinado aos SASUM, porque cortar na ação social é romper o contrato social que norteou o modelo de financiamento tripartido das instituições de ensino superior, de garantia de acesso para todos, independentemente das suas condições sociais e económicas.

A Associação Académica da Universidade do Minho continuará comprometida com a promoção do debate e a criação de soluções que procurem defender os legítimos direitos e interesses dos seus estudantes, convictos de que o custo da educação superior não pode asfixiar as economias da comunidade estudantil e dos agregados familiares, rumo a um Ensino Superior progressivamente gratuito, conforme expresso na Constituição da República Portuguesa.

 

Por UM Caminho de Futuro,

A Direção da Associação Académica da Universidade do Minho, Universidade do Minho, 6 de dezembro de 2019.  

Após a realização, ao longo do dia de hoje, do referendo para aprovação da proposta de revisão dos Estatutos da AAUM, cumpre-nos informar a comunidade académica dos resultados obtidos:
  • Número total de votantes: 768;
  • Número de votos a favor: 767;
  • Número de votos contra: 1.
Por tal, e considerando o quórum exigido pelo artigo 32.º, n.º 2, alínea b) dos atuais Estatutos, encontra-se aprovada a proposta de revisão dos Estatutos apresentada.
 
Junta-se, em anexo, a ata da Reunião Geral de Alunos Extraordinária convocada para o efeito.
 
Agradecemos a participação de todos aqueles que tornaram possível alcançar tal resultado.
 
Saudações académicas,

 

Sofia Alcaide
 
Presidente da Mesa da Reunião Geral de Alunos
Associação Académica da Universidade do Minho

Caros colegas,

De acordo com o disposto no artigo 34.º e 35.º dos Estatutos da Associação Académica da Universidade do Minho, a Mesa da RGA vem, por este meio, convocar todos os estudantes da Universidade do Minho para a próxima Reunião Geral de Alunos (RGA), de caráter extraordinário, a ter lugar no próximo dia 03 de dezembro de 2019 (terça-feira), entre as 09h00 e as 20h00

A RGA Extraordinária terá como ponto único a votação da proposta final de revisão dos Estatutos da AAUM, que se encontram em documento anexo.

De modo a alcançar o maior número de estudantes e permitir um sufrágio alargado, e considerando os recursos de que a Mesa da RGA dispõe, a votação decorrerá nos seguintes locais e horários:

- CP2 (Gualtar) - entre as 09h00 e as 20h00; 
- Nave (Azurém) - entre as 09h00 e as 20h00;
- Escola de Medicina - entre as 09h00 e as 20h00;
- Edifício dos Congregados - entre as 17h00 e as 19h00;
- Pólo de Couros - entre as 12h00 e as 14h00.

Para poderem proceder à votação, os estudantes deverão fazer-se acompanhar de um documento de identificação com fotografia e a votação será feita através de um modelo de subscrição, onde o estudante poderá escolher concordar ou não concordar com os Estatutos levados a votação.

Apelamos à participação de todos os estudantes.

Saudações académicas,
Sofia Alcaide
Presidente da Mesa da Reunião Geral de Alunos
Associação Académica da Universidade do Minho

Esta terça-feira, foram entregues 54 bolsas, num valor total de 130 mil euros, pelos Jogos Santa Casa, em parceria com o Comité Olímpico de Portugal. As Bolsas de Educação, entregues pelo sétimo ano consecutivo, contemplam um apoio financeiro para estudantes que se encontrem em preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

De entre os premiados, encontram-se sete da Universidade do Minho, que estão integrados no projeto Tóquio 2020 ou no Projeto de Esperanças Olímpicas. São eles: Nuno Brito (Licenciatura em Biologia e Geologia, Andebol), João Peixoto (Licenciatura em Gestão, Atletismo), Mariana Machado (Mestrado Integrado em Medicina, Atletismo), Tânia Barros (Mestrado Integrado em Medicina, Karaté), Rafael Simões (Mestrado Integrado em Medicina, Natação), Joana Cunha (Mestrado em Engenharia Industrial, Taekwondo) e Júlio Ferreira (Mestrado Integrado em Arquitetura, Taekwondo).

Joana Cunha, que se sagrou campeã europeia universitária em 2019, reconhece a importância que o prémio tem para que os estudantes e desportistas consigam ter aproveitamento nas duas áreas. “Este tipo de apoios é muito importante para manter a nossa concentração naquilo que é a prática de desporto em alta competição e a frequência no ensino superior, duas atividades que requerem o nosso máximo, com elevada exigência. A taxa de atletas que abandonam os estudos diminuiu e estes prémios são uma excelente ajuda para todos aqueles que perseguem uma carreira dual com aproveitamento nas duas áreas”.

Também Júlio Ferreira, medalha de bronze, em julho, na Universíada de Nápoles, realça a importância do prémio na ajuda à continuação dos estudos, sem deixar de parte o desporto. “Para manter um nível alto temos que estar muito concentrados nas nossas principais atividades e este prémio é motivador pelo reconhecimento do nosso valor e pelo esforço que dedicamos à nossa carreira dual”.

João Paulo Rebelo, Secretário de Estado da Juventude e Desporto, afirmou haver “uma margem para progredir e para apoiar mais atletas”, ao mesmo tempo que lhes deixou uma dica: “que estudem e se dediquem ao desporto e ao treino de igual forma”.

Carlos Videira, diretor do Departamento de Desporto e Cultura dos SASUM, considera que os estudos e o desportos são duas áreas conciliáveis, sendo que as características que fazem um bom atleta são as mesmas que fazem um bom estudante. “A experiência da prática desportiva permite, através de um processo de aprendizagem muito próprio, perceber e interiorizar a importância de definir objetivos e lutar para os atingir, da valorização do mérito e do sucesso sustentado no trabalho árduo e contínuo, da prevalência do coletivo sobre o individual, do conhecimento e respeito pelos adversários, vencedores e vencidos”.

Para o diretor, estes estudantes são o melhor cartão de visita do trabalho que a instituição desenvolve na promoção de carreiras duais. “Somos uma verdadeira Academia de Campeões a todos os níveis”, concluiu. Desde 2013, foram entregues, num valor superior a 770 mil euros, 271 Bolsas de Educação.

A primeira Jornada Concentrada de futebol teve lugar em Braga e em Évora, nos dias 19, 20 e 21. A AAUM com três vitórias e duas derrotas garantiu o quarto lugar, não se apurando para a fase final da  prova nem para o respetivo play-off.

No primeiro dia, em Braga, realizaram-se três jogos. O encontro entre AAUM e AAUAv abriu o dia, com um resultado favorável à academia minhota que venceu por 2-0. À tarde, o IPV venceu, por uma bola a zero, o IPG e o IPC levou a melhor frente a AAC com uma vitória por 2-1.

Na quarta-feira, foram disputados seis jogos. Na parte de manhã, a AAC, a AAUAv e a AAUM foram as equipas vencedoras das partidas frente ao IPV, ao IPC e ao IPG, respetivamente. De tarde, o IPC substituiu a AAUAv e juntou-se à Associação Académica de Coimbra e à da Universidade do Minho, que somaram a segunda vitória do dia.

Na quinta-feira, o IPC e a AAC começaram o dia com uma vitória frente à AAUM e ao IPG, enquanto que a AAUAv e o IPV empataram a duas bolas. Durante a tarde, a AAC, a AAUAv e o IPC derrotaram a AAUM, o IPG e o IPV.

Com estes resultados, e tendo também em conta os jogos realizados em Évora, a AAUE e o IPC detêm o primeiro e segundo posto, respetivamente, da tabela classificativa, lugares esses que garantem o acesso direto à Fase Final. Já a AAC ocupa o terceiro lugar, que lhe garante o acesso ao Play-Off da Fase Final, seguida pela AAUM, AAUAv, IPCBranco, AAUAIg, IPSantarém, IPV, IPBeja e IPG.

A segunda Jornada Concentrada está agendada para 16 a 19 de março de 2020. A prova terá lugar no Algarve, no Campo de Futebol Municipal da Horta da Areia e no Campo do Complexo Desportivo da Penha.

Caros colegas,
 
De acordo com o disposto no artigo 31º dos Estatutos da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), a Mesa da Reunião Geral de Alunos da AAUM vem, por este meio, convocar todos os alunos da Universidade do Minho para a próxima Reunião Geral de Alunos (RGA), de caráter ordinário, a ter lugar no próximo dia 07 de novembro de 2019 (quinta-feira), pelas 15h30, em sala a designar, no Campus de Azurém, em Guimarães.
 
A Ordem de Trabalhos para a Reunião e as Atas das RGA's anteriores podem ser encontradas em anexo, bem como o Regimento da RGA atualmente em vigor e os Estatutos da Associação Académica da Universidade do Minho.
 
Mais se informa que o transporte entre campi para participação na RGA é gratuito, sendo que o bilhete de ida poderá ser levantado nos GAA, no dia 07 de novembro. Os bilhetes de regresso, se necessários, serão entregues pela Mesa da RGA no final da reunião.
 
Ademais, caso qualquer estudante necessite de uma justificação de falta, por força da presença na reunião, deve, no final da mesma, dirigir-se à Mesa da RGA para que esta possa ser emitida.
 
Os documentos a ser analisados na RGA serão disponibilizados nos Gabinetes de Apoio ao Aluno de Braga e Guimarães, podendo ser consultados AQUI
 
Por fim, relembro que é na Reunião Geral de Alunos que são tomadas as principais decisões da nossa Associação Académica e que é nesta que se define a orientação de ação da AAUM. Tendo em conta o interesse de todos os estudantes, apelo à vossa participação na RGA, órgão no qual a voz de todos se faz representar.
 
Em suma:
Data: 07 de novembro de 2019 (quinta-feira);
Hora: 15h30;
Local: Sala a designar.
 
Braga, 31 de outubro de 2019.
 
Saudações Académicas,
Sofia Alcaide
 
Presidente da Mesa da Reunião Geral de Alunos
Associação Académica da Universidade do Minho

O Grupo Municipal do CDS-PP apresentou, na sessão ordinária da Assembleia Municipal de Braga do passado dia 18 de outubro, um voto de louvor à prática desportiva da Associação Académica da Universidade do Minho. A direção da AAUMinho agradece este voto, que foi aprovado com unanimidade pela restante assembleia.

No discurso do deputado municipal do CDS-PP Ricardo Machado ficaram patentes alguns dos acontecimentos que destacaram a atividade desportiva da Academia Minhota, resultante da parceira entre a Associação Académica da Universidade do Minho, dos Serviços de Ação Social da Universidade do Minho (SASUM) e da Reitoria da Universidade do Minho.

Para além do prémio de Melhor Universidade da Europa em Desporto Universitário na década 2009-2019, o grupo municipal da CDS-PP destacou ainda a premiação da UMinho como Universidade mais ativa da Europa, no ano de 2017 e a Medalha de Honra ao Mérito Desportivo atribuída este ano pelo Governo de Portugal na cerimónia de encerramento do Campeonato Europeu Universitário de Futsal, que decorreu em Braga.

Segundo Ricardo Machado, este é “um reconhecimento que deve ser notado, não só pela nossa cidade, mas também por todo o país”. Ricardo destaca as condições oferecidas aos atletas, algo que deve ser olhado com atenção pelo estado e pelas federações e clubes. Para o deputado, “este é mais uma prova de que, em termos desportivos, somos muito mais que futebol”.

O último dia da 11ª edição da Start Point arrancou bem cedo no Complexo Desportivo de Gualtar, espaço que se estreou a receber a Mostra Empresarial. Para além do novo espaço, a maior Feira de Emprego, Empreendedorismo e Formação da região contou também com o palco START POINT Summit, que acolheu cinco conferências e 19 oradores durante a passada terça-feira. A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) juntamente com o Gabinete do Empreendedor (LIFTOFF) e Gabinete de Inserção Profissional (GIP) juntaram mais de 1000 participantes e 72 empresas, startups e entidades no evento, dinamizando a atual edição com diversas novidades.

Uma das inovações mais admiradas pelos participantes da Start Point foram as trotinetes elétricas que a CIRC disponibilizou de forma gratuita para facilitar a deslocação desde o Complexo Pedagógico II até ao local da atividade. As novidades não se ficaram apenas pelos transportes. Depois da chegada ao recinto, a Cereal World ofereceu o pequeno-almoço a todos os inscritos na maior Feira de Emprego, Empreendedorismo e Formação, agradando os vários paladares. Também a Cerveja Letra, feita artesanalmente com ingredientes 100% naturais, levou os sabores do Minho aos visitantes, que aproveitaram para se refrescar ao longo da atividade.

A Transformação Digital foi o primeiro tema a ser debatido. O ex-Reitor da Universidade do Minho e atual Presidente do Laboratório Colaborativo em Transformação Digital (DTx CoLAB), António Cunha, apresentou a conversa que contou com a presença de Susana Marvão, da Business.IT, Teresa Ruão, docente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (UMinho), Nelson Pimenta, Diretor Digital da Renascença e Manuel Zamith, investigador do DTx CoLAB.

Em parceria com a Start Up Braga, seguiu-se a apresentação das ideias de negócio do Startup Your Point. Das 10 equipas participantes, apenas três conseguiram alcançar o tão desejado pódio. Portugal Bugs foi o grande vencedor do dia, conquistando o 1º lugar. A Agit também saiu premiada da Start Point e levou para casa a segunda melhor ideia da iniciativa. O 3º posto pertenceu à Shoe'lução, equipa que fechou a lista de vencedores.

Já durante a parte de tarde, Sérgio Denicoli tomou conta do palco START POINT Summit. O doutorado em Comunicação e Estudos de Media pela UMinho e CEO da Exata Publicidade, uma agência experiente em Comunicação Digital, falou sobre o jornalismo e a informação nos dias de hoje. A moderação da conferência ficou ao cargo de Elsa Moura, diretora de informação da Rádio Universitária do Minho (RUM), que evidenciou a importância da comunicação.

Após a parceria conjunta com a RUM, chegou a vez do Gabinete Alumni UMinho juntar três personalidades académicas para discutir as estratégias e contributos para um percurso de sucesso. O Presidente da AAUM, Nuno Reis, moderou esta sessão, que abordou as soft skills e a aprendizagem de línguas através da participação da Professora Maria do Céu Taveira, diretora-adjunta do Departamento de Psicologia Aplicada da EPsi-UMinho, e do Professor Fernando Alves, Diretor do Curso de Línguas Aplicadas do Instituto de Línguas e Ciências Humanas da UMinho e Presidente do Conselho Nacional de Tradução.

A caminhar passo a passo para o final das conferências, a Start Point convidou o Centro para a Valorização de Resíduos (CVR) a abordar as possibilidades e o impacto da adoção de mecanismos de economia circular, particularmente na gestão de resíduos. Luísa Magalhães, diretora executiva da Smart Waste Portugal, Fernando Leite, gestor da Lipor, e Fernando Castro, Presidente do Conselho de Administração da Waste2Value e Professor Catedrático de Engenharia Mecânica da UMinho, falaram sobre o ciclo de vida de um produto e a capacidade em gerar 170.000 empregos e mais de 600 mil milhões de euros de poupança financeira. A conversa teve a moderação de Jorge Araújo, Diretor Executivo do CVR.

A distância acrescida das necessidades da sociedade relativamente ao número de profissionais qualificados em inúmeras áreas de atividade é um problema social bastante difícil de ultrapassar. Desta forma, em parceria com o Conselho Nacional da Juventude (CNJ), o Futuro da Educação foi discutido na Start Point, onde se debateram várias soluções para combater estas dificuldades. Diana Carvalho, dirigente do CNJ, foi a moderado da última sessão do dia. João Baracho, diretor executivo do CDI Portugal, Roberto Machado, CEO da Subvisual e membro-fundador da UTRUST, e Nuno Reis, Presidente da AAUM, deram o mote final do evento, que se destacou por potenciar o contacto direto entre os participantes e o mercado de trabalho, através da divulgação de oportunidades.

A 11ª edição da Start Point- Feira de Emprego, Empreendedorismo e Formação começou esta segunda-feira e dura até ao próximo dia 22 de outubro. Este ano o evento organizado pela Associação Académica da Universidade do Minho traz muitas novidades, incluindo a mostra empresarial num novo espaço, o Complexo Desportivo da Universidade do Minho, no Campus de Gualtar Na primeira semana, a feira contou com o Programa de Aceleração de Carreiras  e com a atividade  Start your Point,  em colaboração com a Startup Braga.

O evento abriu com o Programa de Aceleração de Carreiras, que contou com vários oradores. Através de workshops, procuraram elucidar os estudantes da Universidade do Minho sobre o primeiro contacto com as empresas. José Lucas, o primeiro orador, levou a palco um workshop, que teve como mote “À conquista do sucesso”. Já Paulo Silva falou sobre o quão importante é ter um ´plano B´ no mercado de trabalho. O primeiro dia do programa fechou com Sandra Costa a partilhar alguns segredos sobre como potenciar a nossa imagem pessoal.

O segundo dia de Start Point iniciou com a formadora Sara Oliveira a ensinar os estudantes a elaborar um bom CV. Seguiu-se Pedro Camarez a dar dicas de como ter um perfil de sucesso no Linkedin.

O Programa de Aceleração de Carreiras continuou no dia 16 com o apoio do Instituto do Emprego e Formação Profissional, com duas sessões de esclarecimento. Nestas sessões foram debatidos temas como o trabalho na Europa e a procura ativa de emprego. Ainda no terceiro dia de Start Point, decorreram os workshops “7 passos para comunicar em Público”, pelo orador Paulo Salgado e “Como preparar uma entrevista”, com Leonor Domingues, da empresa Parfois.

O Programa de Pré-Aceleração de Ideia, Start Your Point, decorreu na quinta e sexta -feira e, este ano, contou com a parceria da Startup Braga. O programa contou com 10 ideias de negócio em quatro áreas (Tecnologia Digital, Economia Circular, Sustentabilidade e Tecnologia da Saúde). A apresentação final das ideias de negócio e atribuição dos 3 primeiros prémios irá decorrer no dia 22 de outubro.

A Start Point termina na próxima terça-feira, dia 22, com a mostra empresarial, onde estarão presentes mais de 70 empresas. Este ano a feira decorrerá no Complexo Desportivo da Universidade do Minho, no Campus de Gualtar. Em simultâneo com a mostra empresarial o palco Satar Point Summit receberá, ao longo de todo o dia, várias conferências com temáticas de relevo para toda a comunidade. Serão 18 os oradores convidados que vão debater em painéis desenvolvidos em parceria com entidades como a DTx CoLAB, a Rádio Universitária do Minho (RUM), o Centro para a Valorização de Resíduos, o Gabinete Alumni UMinho e o Conselho Nacional de Juventude (CNJ).

No passado domingo, o SC Braga/AAUM foi até ao reduto da AD Fundão, num jogo a contar para sexta jornada da Liga Placard. Coelho e Daniel Rosa empurraram os bracarenses até à vitória, acabando a partida com um triunfo por 2-3. Ainda antes do início do encontro, Paulo Tavares salientou a importância de conquistar os três pontos em Fundão, visto que os arsenalistas precisavam de pontos para subir na tabela classificativa.

A partida começou da melhor maneira para a formação da casa, que ainda não tinha pontuado a jogar perante o seu público. Com o predomínio da posse de bola, o conjunto visitado beneficiou das primeiras oportunidades de perigo. No minuto oito, Mário Freitas aproveitou uma perda de bola por parte de Ricardo e fuzilou a baliza de Vítor Hugo, metendo a AD Fundão na frente do marcador.

Os pupilos de Paulo Tavares tentaram reagir logo após o golo sofrido. A turma do Minho ficou reduzida no encontro ao minuto 14, devido ao segundo amarelo atribuído a Márcio Moreira, uma peça fundamental no jogo bracarense. A expulsão do internacional português complicou a tarefa aos arsenalistas, que foram para o intervalo com o marcador a registar o resultado de 0-1 a favor dos visitados.

Na segunda metade do encontro, os Gverreiros do Minho mostraram que estavam vivos na partida, o que lhes permitiu chegar ao empate no minuto 21. Vítor Hugo encontrou Cássio nas costas da defensiva da casa, que assistiu Coelho para o primeiro golo da tarde. Ainda na ressaca do golo do conjunto que viajou de Braga, Mário Freitas não abrandou o ritmo e colocou novamente a AD Fundão no comando do marcador através de um remate de pé cheio.

O conjunto orientado por Paulo Tavares reagiu ao minuto 23. Coelho aproveitou um ressalto que levou a bola até à entrada da grande área e repôs a igualdade no placard. O guarda-redes visitado tudo fez para negar o golo, só que a perícia do atleta bracarense levou a melhor. Os arsenalistas acabariam por dar a cambalhota no marcador ao minuto 25. Na sequência de uma bola parada, Ricardinho encontrou o Daniel Rosa sem marcação, que rematou ao ângulo da baliza da casa. Um verdadeiro momento de magia do brasileiro que chegou esta época a Braga.

A formação de Fundão ainda tentou alcançar o empate a partir do guarda-redes avanço, que a coesão defensiva dos bracarenses evitou todas as tentativas de golo. O encontro terminou com o resultado de 2-3. Com este triunfo, os minhotos somam a segunda vitória consecutiva, subindo ao sexto posto da classificação geral (dez pontos). O SC Braga/AAUM entra em campo já amanhã frente ao CCRD Burinhosa, às 16h, no Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho, num jogo a contar para a sétima jornada da Liga Placard.

Caros colegas,
 
De acordo com o disposto nos artigos 34.º e 35.º dos Estatutos da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), a Mesa da Reunião Geral de Alunos da AAUM vem, por este meio, convocar todos os alunos da Universidade do Minho para a próxima Reunião Geral de Alunos (RGA), de caráter extraordinário, a ter lugar no próximo dia 31 de outubro de 2019 (quinta-feira), pelas 14h00, na sala 1.05/CP2, no Campus de Gualtar, em Braga.
 
A Ordem de Trabalhos para a Reunião pode ser encontrada em anexo, bem como os seguintes documentos:
- Regimento da RGA atualmente em vigor;
- Estatutos da Associação Académica da Universidade do Minho atualmente em vigor;
- Proposta de Alteração aos Estatutos pela Comissão de Revisão dos Estatutos da Associação Académica da Universidade do Minho. 
 
Esta proposta de alteração aos Estatutos da AAUM está disponível para consulta e revisão pelos estudantes, pelo que devem ser enviados pedidos de esclarecimento ou propostas de alteração ao documento proposto até 5 dias antes da RGA (até ao dia 26 de outubro de 2019) para que ainda possam ser analisadas pela Comissão de Revisão e incluídas no documento. As propostas devem ser endereçadas à Mesa da RGA, através do endereço: rga@aaum.pt
 
Mais se informa que o transporte entre campi para participação na RGA é gratuito, sendo que o bilhete de ida poderá ser levantado nos GAA, no dia 31 de outubro. Os bilhetes de regresso, se necessários, serão entregues pela Mesa da RGA no final da reunião.
 
Ademais, caso qualquer estudante que necessite de uma justificação de falta, por força da presença na reunião, deve, no final da mesma, dirigir-se à Mesa da RGA para que esta possa ser emitida.
 
Por fim, relembro que é na Reunião Geral de Alunos que são tomadas as principais decisões da nossa Associação Académica e que é nesta que se define a orientação de ação da AAUM. Tendo em conta o interesse de todos os estudantes, apelo à vossa participação na RGA, órgão no qual a voz de todos se faz representar.
 
Em suma:
Data: 31 de outubro de 2019 (quinta-feira)
Hora: 14h00
Local: Sala a designar/Campus de Gualtar
 
Braga, 18 de outubro de 2019.
 
Saudações Académicas,
 
Sofia Alcaide
Presidente da Mesa da Reunião Geral de Alunos
Associação Académica da Universidade do Minho
quarta-feira, 09 outubro 2019 18:00

Global Management Challenge apresentado na UMinho

Os campi de Azurém e Gualtar da Universidade do Minho receberam hoje as sessões de apresentação do Global Management Challenge, a maior competição mundial de gestão e estratégia. Esta competição foi criada em Portugal em 1980 e hoje, com 40 anos, está presente em 37 países.

Este projeto consiste numa competição internacional através de uma simulação empresarial interativa e que cada equipa gere uma empresa com o objetivo de obter o melhor desempenho do investimento no mercado em que se insere. Esta iniciativa pretende que os participantes ganhem uma visão mais alargada e estratégica do que é gerir uma empresa e compreendam a interação entre as diferentes áreas funcionais da mesma, assim como o impacto que as suas decisões podem ter na organização.

Para participar basta reunir uma equipa de três a cinco elementos, que pode depois ser apoiada por uma empresa. Os vencedores terão a oportunidade de representar Portugal na final internacional do concurso e levam consigo uma viagem intercontinental da TAP para cada elemento.

Mas se estás curioso sobre esta iniciativa o melhor é mesmo explorares o site do Global Management Challenge através do link: http://globalmanagementchallenge.pt/site/

Os Putzgrilla foram os penúltimos artistas a subir ao palco da Receção ao Caloiro´19. Entre colunas de fogo e hits bem conhecidos por todos, deram um concerto para ficar na memória. A Associação Académica da Universidade do Minho foi até aos bastidores para falar com a banda sobre o público do Minho e os conselhos que querem deixar aos novos estudantes da academia.

Quais eram as expectativas que tinham para o público do Minho? Acham que correspondeu?

PUTZGRILLA (P): As expectativas eram ótimas e foram cumpridas. O público esteve sempre ao rubro e nós adoramos. Nunca tínhamos vindo aqui à Universidade do Minho, já tínhamos tocado no Norte, no Sul, nas ilhas, no estrangeiro e sempre quisemos vir aqui. Já tocamos em muitos sítios e sempre quisemos vir aqui à Universidade do Minho, que acho que foi das poucas universidades a que nunca viemos e foi muito fixe.

Se tivessem que escolher uma música do reportório que trouxeram, qual seria?

P: Os “Patinhos”, claro.

Acham que é com essa que o público mais se identifica?

P: Não. Mas nós identificámo-nos muito com essa. Mentira (risos). A música que mais se identificaram [o público] hoje foi a do “Fim do Mundo”, que já é épica em todo o lado, mas, hoje, foi fortíssima. Ainda por cima, trouxemos aquela surpresa, que não vou dizer qual é, porque, quem esteve cá, viu. Nesta faculdade, nesta cidade, foi porreira.

Qual a importância que atribuem a eventos académicos na vossa vida?

P: Para nós é bastante importante, porque o nosso tipo de show é feito exatamente para este tipo de público, que é pessoal académico. O nosso público é essencialmente esse, ou seja, é bastante jovem, por isso, como é óbvio, damos bastante importância, porque é, principalmente, neste público que nós “atacamos”.

Qual é o impacto que a música eletrônica tem nos mais jovens, que faz com que sejam a classe etária que mais adere a este estilo musical?

P: Nós achamos que a música eletrônica, desde há 10 anos atrás mais ao menos, substitui o rock nos concertos e nos festivais académicos como uma música de mais energia, que leva o público ao rubro. E, hoje em dia, cada vez mais, se está a afirmar e, obviamente, os jovens consomem e a música eletrônica representa imenso para as faixas etárias mais novas e vai-se manter nas faixas etárias superiores, nos próximos anos.

Se tivessem que definir o público do Minho em poucas palavras, quais seriam?

P: Foram do caraças!

Quais as diferenças entre o público académico e o público normal?

 P: A diferença entre o público académico e o restante é que o público académico, principalmente nas receções ao caloiro, está pronto para a festa no matter what e quer dar o máximo.

Quais os conselhos que têm a deixar aos novos estudantes da academia minhota?

P: Acima de tudo, sejam felizes, aproveitem os melhores anos das vossas vidas, que é enquanto vocês não têm responsabilidades de pessoas adultas, que têm de pagar tudo (risos). Mas sejam felizes, assumam aquilo que vocês são, independentemente da vossa opção sexual, política. Respeitem-se. Respeitem o próximo, partilhem o amor e sejam felizes.

 

No último dia de Receção ao Caloiro´19, Valete atuou para um Multiusos de Guimarães cheio e contagiou o público presente com muita animação. O rapper de origem santomense fechou o festival com um concerto para ficar na memória. Em conversa com a Associação Académica da Universidade do Minho, o artista falou um pouco sobre a importância dos eventos académicos na sua carreira e mostrou ainda a vontade em voltar.

Quais eram as expectativas para o concerto e achas que o público correspondeu?

Valete (V): Ya, bué. Curti mesmo bué. Já não vinha a Guimarães há muito tempo e foi diferente, senti mesmo diferença. O pessoal estava na sintonia certa, apesar de ser tarde, então, o concerto esteve quase perto da perfeição. Correu mesmo bem.

Se tivesses que destacar uma música do reportório que trouxeste, qual seria?

V: É difícil, mas foi bué fixe ver o pessoal a curtir as antigas e as novas também. E às vezes é pessoal novo que tem menos de 20 anos e 20 e picos, mas, mesmo assim, eles conhecem as mais antigas. Isso para mim é muito gratificante. Mas, se calhar, o “Rap consciente”, que foi a que eu cantei duas vezes.

Qual é a importância que atribuis a eventos académicos na tua vida?

V: É das coisas mais importantes atualmente. Eu, enquanto estudante não participei muito, mas, como artista já fiz várias [festas académicas] e creio que é das coisas mais importantes, atualmente, para o circuito musical, em Portugal. Porque, essencialmente, o circuito académico, incluindo a Receção ao Caloiro de Guimarães, valoriza muito a música nacional. Eu sou do tempo em que muitos dos nomes que iam a este tipo de festas eram estrangeiros, agora são quase todos nacionais. Acho que isso está a fazer uma grande diferença para a música portuguesa.

Que impacto achas que o rap tem nos mais jovens, que faz com que sejam a classe etária que mais adere a este estilo musical?

V: Tem muito impacto. Atualmente, os jovens, praticamente, só ouvem hip hop. Os maiores ídolos portugueses são rappers. Eu sou de um tempo em que não era assim, então, é incrível assistir a esta evolução e creio que vai continuar desta forma.

Se tivesses que definir o público do Minho em poucas palavras, quais seriam?

V: O que eu vou dizer é que quero voltar, porque adorei. Foi dos concertos mais calorosos, foi dos públicos mais calorosos e, normalmente, quando costuma estar tanta gente, não é fácil teres este tipo de euforia. Consegues este tipo de euforia, normalmente, em salas mais pequenas, mas, mesmo com esta quantidade de público, conseguimos reproduzir uma sala mais pequena, como é o Hard Club no Porto, por exemplo. O feeling foi mesmo esse. Incrível.

Quais as principais diferenças entre o público académico e o público normal?

V: Varia um bocado. Hoje eu posso destacar Faro e Guimarães, porque acho que é um público à parte, pelo menos do que eu senti aqui, hoje, em Guimarães. Faro também é muito forte. Se fizeres, por exemplo, Coimbra, Lisboa, a esta hora, o pessoal já está muito bêbado, então, os concerto não têm a eficácia que deveriam ter. Mas aqui não, o pessoal estava focado, a querer ver o concerto. Estiveram no ponto do início ao fim e foi um espetáculo.

Quais são os conselhos que deixas aos novos estudantes da academia minhota?

V: Uma coisa que eu costumo dizer muito e eu creio que é a coisa mais importante e até fiz um vídeo no Youtube a falar disso que é: mais importante que aquelas frases clichê, que são segue os teus sonhos e etc., eu digo aos jovens para se tornarem especialistas. Percebe qual é a coisa que tu gostas, percebe qual é a tua paixão, dedica-te a isso a fundo, torna-te um mestre dessa área e dessa arte. Se tu fores um mestre, tu vais chegar onde tu queres, porque as pessoas estão sempre à procura de grandes executantes. Se fores uma bailarina de alto nível, tu estás tranquila. Podes, de repente, não ter mercado de trabalho em Portugal, mas vais ter em Espanha e, se não tiveres em Espanha, tens em França. Então, essencialmente, é isso: perceberem qual é a paixão, perceberem qual é a área, trabalharem muito e muita dedicação até se tornarem mestres.

A última noite da Receção ao Caloiro foi recheada de grandes artistas e de grande animação. Os concertos de Biya, 9Miller, Valete, Putzgrilla e DJ Luís Marinho levaram a um último dia de festa para ficar na memória dos novos estudantes minhotos.

Biya foi a primeira a subir a palco e, apesar do ainda pouco público presente no recinto, a artista presenteou-nos com uma grande energia, naquilo que seria o aquecimento para o que aí vinha. 9Miller entrou a seguir e o recinto começou a compor-se.

A grande enchente da noite chegou com Valete e Putzgrilla. O rapper português foi o primeiro a entrar em ação e a pôr os estudantes a cantar em sintonia as suas músicas. A banda de eletrônica trouxe para Guimarães vários hits internacionais e nacionais, impossíveis de não serem trauteados por todos. Entre hits e colunas de fogo, o espetáculo levou os estudantes a vibrarem de entusiasmo.

O fecho da noite e do festival ficou a cargo do DJ Luís Marinho. O artista atuou para um recinto que se começava a esvaziar progressivamente, mas, mesmo assim, o DJ não quis ser diferente dos seus colegas e proporcionou também um concerto capaz de animar qualquer um.

A Receção ao Caloiro´19 fica, assim, encerrada, depois de quatro dias de grande folia no Multiusos de Guimarães. O festival volta para o ano e promete continuar a não desiludir.

O projeto Jump Around estreou-se ontem, em exclusivo, na Receção ao Caloiro’19. Uma festa de hip hop português que pretende juntar em palco as várias vertentes desta cultura. Estivemos à conversa com Mariana Faria Costa, uma das responsáveis pela criação deste espetáculo único em Portugal. Sabe tudo na entrevista.

Em que consiste o projeto Jump Around e como é que surgiu ?

Hoje em dia quase toda a gente acha que hip hop é só Rap, mas o hip hop é uma forma de vida, que assenta em várias vertentes. O hip hop começou com os DJs, mas também é graffiti, é B.Boys, é MC's. Desafiaram-nos para fazer algo que tivesse a ver com o mundo do hip hop. E então surgiu esta ideia por isso mesmo, para desmistificar que o hip hop não é só Rap. Porque o hip hop é uma forma de estar, que envolve as diferentes artes e era isso que queríamos representar. E ter pela primeira vez num evento as quatro vertentes, cada uma com a mesma importância. O Graffiter que nós temos é um Writter que tem três recordes do Guiness, por exemplo. O DJ é bi-campeão mundial. O Mundo Segundo e o Sam the Kid acho que dispensam apresentações. O Kappa Jota representa aqui a nova escola do Rap. E os B.Boys porque tudo isto está ligado à cultura hip hop 

Que características é que tornam este espetáculo em algo único e que nunca foi feito em Portugal ?

É isso mesmo. É nós termos num espetáculo as quatro vertentes do hip hop em cima do palco. Por exemplo, nós não podíamos ter o Graffiter mesmo em cima do palco porque ele precisa de algum espaço e porque as tintas têm um cheiro muito intenso, mas resolvemos isso com a Live Cam. Aquilo que realmente nunca se fez aqui foi juntar o Grafitti, o B.Boy, os MC's e o DJ. 

A música e a arte de rua. Como é interligar estes dois aspetos num espetáculo ao vivo? Acredita que isto é algo que pode funcionar e até impulsionar outros artistas e projetos a fazer o mesmo ?

Sim, sem dúvida. Porque o Grafitti, como já disse, é uma das vertentes do hip hop, é obrigatório ser representada. Isto tem um bocadinho aquele fundo didático de que o hip hop não é só Rap e que o hip hop tem uma história e que as quatro áreas estão, inevitavelmente, ligadas. 

O hip hop é um estilo muito admirado pelos jovens portugueses. Que mensagem é que este projeto quer passar ao público ? 

O hip hop é um dos estilos de música mais ouvidos neste momento em Portugal e é, há bastante tempo, um dos estilos mais ouvidos no mundo. Há vários Rappers e todos eles têm uma mensagem diferente. No nosso caso queremos alertar ao hip hop consciente e ao Rap que deixe efetivamente uma mensagem positiva e de evolução e de força para o futuro. 

Acha que fazer esta estreia num evento académico pode fazer com que este projeto possa ter uma continuidade ?

Calhou fazermos a estreia na Universidade do Minho e Guimarães. Mas nós, automaticamente, achámos que era uma ótima ideia. Porque estamos no berço de Portugal e, por isso, era muito especial começá-lo aqui. Portanto, é com muito gosto que começamos isto na Universidade do Minho. 

Depois desta estreia na Receção ao Caloiro'19 o que podemos esperar deste projeto no futuro?  

Acho que podemos esperar que hajam vários espetáculos da Jump Around de norte a sul de Portugal. É esse o objetivo!

No penúltimo dia da Receção ao Caloiro ’19, Kappa Jotta agitou o Pavilhão Multiusos de Guimarães, depositando uma energia contagiante no público presente. O artista de Cascais que representa a “Nova Escola” do hip-hop português aqueceu a cidade vimaranense com músicas dos vários álbuns do rapper. Em conversa com a Associação Académica da Universidade do Minho, Kappa Jotta falou sobre a paixão pelo que faz e deixou uma mensagem aos novos alunos da academia minhota.

Como é que foi animar o terceiro dia da Receção ao Caloiro ’19?

Kappa Jotta (KJ): Foi muito bom. Não tenho palavras para descrever. O público deu o melhor de si e entreguei-me de corpo e alma.

Porquê o nome “Kappa Jotta”?

KJ: É um nome com alguma história. Na minha zona havia a moda do pessoal me chamar Cota ou Janeiro, que é o meu apelido. Como não ficava bem, decidi dar uso à criatividade e acabou por ficar Kappa Jotta.

A energia em palco contagiou o Pavilhão Multiusos de Guimarães. É difícil manter esse espírito em todos os espetáculos?

KJ: Não. Eu quando subo ao palco só penso em cantar as minhas músicas, aquelas que eu fiz e senti, então acaba por ser fácil. Partilhar aquilo que eu sinto com o público é algo extraordinário.

Quando surgiu esta paixão pelo hip-hop?

KJ: Desde miúdo que o hip-hop passou a fazer parte da minha vida. Ainda bem que apareceu. É uma paixão que não se explica.

Há algum ritual ou costume que faças antes de entrar em palco?

KJ: Não tenho nenhum ritual. Depois de chegar ao local do espetáculo, conhecemos o espaço para nos integrarmos no clima de festa e vamos atuar.

Uma música da tua autoria que seja especial para ti?

KJ: Todas são especiais para mim. Ainda assim, saliento a Tribo, uma música que tenho adorado cantar para as pessoas. Tem bastante energia e o feedback que recebe do público é mesmo muito bom.

Relativamente ao futuro, o que podemos esperar de Kappa Jotta?

KJ: Podem esperar para ver ou então neste caso, ouvir (risos). Novidades em breve.

Que mensagem deixarias aos caloiros da Universidade do Minho?

KJ: Sigam os vossos sonhos. É esse o conselho que dou, não só aos novos alunos, como também a toda a gente.

A Receção ao Caloiro ’19 termina hoje com as atuações de Valete, 9 Miller e Putzgrilla no Pavilhão Multiusos de Guimarães.

Mundo Segundo e Sam The Kid subiram ao palco no terceiro dia da Receção ao Caloiro ’19. Depois da atuação de Kappa Jotta, os dois artistas levaram o melhor de Gaia e Chelas até ao Pavilhão Multiusos de Guimarães. O Jump Around juntou a arte urbana com a música, vibrando os estudantes da academia minhota. A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) foi até aos bastidores e esteve à conversa com os dois rappers, que falaram sobre o projeto em conjunto e a evolução do hip-hop português.

O público do Minho entrou em festa convosco. O que acharam do ambiente que se viveu aqui hoje? Superou as vossas expectativas?

Mundo Segundo (MS): Foi incrível do início ao fim do concerto. O pessoal acompanhou as letras das músicas antigas e recentes e isso é importante para nos ajudar a enviar energia para este público maravilhoso. Superou as nossas expectativas. Já tínhamos estado em Guimarães, mas hoje conseguiu superar os restantes espetáculos que fizemos nesta cidade.

Sam The Kid (STK): Estamos habituados a contar com um público bom na cidade-berço, um público que nos consegue sempre surpreender. É uma energia incomparável. Muito bom.

 

Como é que começou o projeto Gaia/Chelas?

MS: Nós conhecemo-nos nos finais dos anos 90 e fomos desenvolvendo a nossa amizade. Começamos por volta do ano de 1999/2000 na cave do DJ Cruzfader a pensar fazer umas músicas, que depois nunca se chegaram a realizar. Entretanto, eu e o Sam fomos desenvolvendo as nossas próprias carreiras, seja a solo ou com o resto do meu grupo (Dealema). Há 5 anos, o Sam The Kid desafiou-me a fazer umas batalhas instrumentais e voltamos a avivar esta ideia de concretizarmos um protejo juntos.

Vocês são uns dos impulsionadores do hip-hop português, que por sua vez, é um dos estilos musicais que tem crescido muito em Portugal. Na vossa opinião, essa evolução deve-se a quê?

STK: A evolução deve-se a todos os que enaltecem o hip-hop tuga. Cada um vai contribuindo para esse crescimento e depois inspiramo-nos uns aos outros. A popularidade foi aumentando, o que fez com que haja mais oferta e procura dentro do próprio negócio e eventos. Os espetáculos são uma consequência dos trabalhos físicos e online. Não é fruto de apenas uma pessoa só. É fruto de todos os intervenientes, quer seja no rap, DJ, breakdance, graffiti e esta noite foi um grande exemplo da fusão dessas vertentes todas.

É notório que o Pavilhão Multiusos de Guimarães vibrou com a atuação de hoje. O que é que acham que a vossa música tem de especial para continuar a animar os diversos públicos de Norte a Sul de Portugal passados tantos anos desde o início da carreira?

MS: Sinceramente, apenas nos limitamos a ser nós próprios e a fazer a nossa arte da forma como gostamos. É algo que só o público poderá dizer como é que se sentem inspirados. Expressamos aquilo que sentimos. Foi essa a força do início e continua a ser a mesma passado tantos anos. Quando estou a fazer uma música, eu estou a fazê-la para mim e a pensar apenas em mim. Nunca criamos algo para agradar a um certo número de pessoas. Nós fazemos sempre ao nosso gosto. Se as pessoas se identificam, quer dizer que conseguimos passar uma mensagem através da nossa música.

Que música da vossa autoria desperta muitos sentimentos?

STK: Isso é relativo. Todas as músicas devem despertar sentimentos. Umas despertam um sentimento de introspeção, outras de celebração. Mas nós tentamos que as nossas músicas despertem alguma ligação especial. É por isso que batalhamos todos os dias. Por exemplo, Gaia/Chelas é uma música que celebra a nossa amizade enquanto artistas.

Que mensagem deixariam aos novos alunos da academia minhota?

MS: Aproveitem ao máximo o tempo que vivem aqui na universidade e principalmente as amizades que daqui levam. É uma altura da vida que passa a correr. Essa é a mensagem principal.

Na penúltima noite da Receção ao Caloiro, no Multiusos de Guimarães, Sam the Kid, Mundo Segundo e Kappa Jotta subiram ao palco para animar o público minhoto com os clássicos do hip-hop tuga.

Assim que Sam the Kid entrou, a plateia ficou ao rubro e os aplausos e gritos entoaram por todo o recinto. O artista português contagiou um a um com toda a sua energia e dedicação em palco. A euforia aumentou quando uma das suas músicas mais conhecidas começou a tocar. Nesse momento, o público minhoto juntou-se ao rapper e foram todos, numa só voz, “Poetas de Karaoke”. A Sam the Kid juntou-se, posteriormente, Mundo Segundo. A dupla imparável apresentou vários temas, entre eles “Tu não sabes” e “Também faz parte”.

Kappa Jotta foi também recebido em palco, onde deixou toda a sua energia. O rapper conquistou cada pessoa que lá se encontrava logo com a primeira música apresentada “Djah Djah”. “A sério” e “Tribo” foram temas que se seguiram.

Mas os Rappers não foram os únicos a animarem o recinto. Nesta terceira noite de Receção ao Caloiro, a estreia do projeto “Jump Around” juntou em palco as quatro vertentes do hip-hop (Graffiti, DJ’s, MC’s e B.Boys), não se deixando ficar, desta forma, apenas por alguns dos nomes mais conhecidos a nível da música.

Para além destes 3 artistas, os estudantes minhotos contaram também com as atuações de Dj Ride, do grupo AIAM Freestyle e de Mr Dheo (graffiti). Na última noite da Receção ao Caloiro, o Multiusos de Guimarães vai receber Valete, 9Miller e Putzgrilla.

A Receção ao Caloiro continua e a academia minhota invadiu o Multiusos de Guimarães nesta segunda noite.

O palco foi aberto pelos grupos culturais da Universidade do Minho: Afonsina, Augustuna, Azeituna, Gatuna, Literatuna, TMUM, TUM, Tun`ao Minho, Tun`Obebes e OPUM DEI. Com eles, trouxeram um grande espirito académico que se juntou ao espirito boémio que caracterizou a noite.

Após estas apresentações, foi num ambiente festivo que Chino da Tina se estreou neste palco da Receção ao Caloiro, contando com um público muito animado pelas suas músicas.

Para fechar mais um dia de espetáculos, nada melhor que DJ Pette & Fabio Vasquez que trouxeram energia capaz de deixar os estudantes eufóricos até ao fim da noite.

A Festa continua na terceira noite de Receção ao Caloiro que contará com a estreia absoluta da festa de hip hop “Jump Around”.

A banda Kalhambeke já é presença constante nas festividades académicas organizadas pela AAUMinho. Muitos dos membros já foram ou são estudantes da Universidade do Minho e por isso regressam ao palco do Pavilhão do Multiusos de Guimarães com um gosto especial. O concerto dos Kalhambeke ficou ainda marcado pela participação dos utentes do Centro Candoso Ativo, a propósito do dia da beneficência, que subiram a palco com a banda. Estivemos à conversa com eles logo depois do concerto. Sabe tudo na entrevista abaixo.

Os Kalhambeke já disseram várias vezes que têm uma ligação especial com o público da Universidade do Minho. Qual o motivo para essa ligação?

Kalhambeke: Nuno (N): O motivo especial é porque nós crescemos nesta academia, seja como estudantes seja como músicos. Desde há muito que acompanhamos os eventos da Universidade do Minho e fomos crescendo com esses mesmos eventos. É um projeto que tem resultado e talvez seja essa a principal razão para a existência desta ligação entre nós e o público da UMinho.

Este ano a vossa atuação foi diferente. Contaram com a participação em palco dos utentes do “Centro Candoso Ativo” a propósito do dia da Beneficência. Achas que é importante este tipo de atividades nas festas académicas?

N: Eu acho que estas atividades é que fazem sem dúvida a diferença. Para já felicitar a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) pela iniciativa. Com todas aquelas pessoas em palco (utentes) tentamos tocar um pouco da música tradicional portuguesa e a maior surpresa desta noite foi precisamente a forma como os estudantes do Minho aderiram. Nós ficamos sensibilizados e esperamos que este tipo de iniciativas se repita noutros eventos e atividades deste género.

Alguns de vocês já foram alunos da UM, que mensagem gostariam de deixar aos novos alunos da Universidade do Minho?

N: A principal mensagem é nunca desistirem. Eu próprio já fui aluno da Universidade do Minho e nunca pensei poder pisar este palco. Agora como músicos sentimos este ambiente e esta magia que o Minho nos dá, em parte, por um dia termos estado do outro lado.

Após uma tarde de folia pelas ruas de Guimarães, com o tradicional cortejo da latada, a academia minhota deu início às noites de festa da Receção ao Caloiro 2019. Os Kalhambeke abriram o palco e aqueceram o público para Quim Barreiros, que levou ao rubro os milhares de estudantes presentes no Multiusos da Cidade. Antes do concerto estivemos à conversa com o cantor que revelou não ter um público preferido mas que, com os jovens é sempre diferente.

O Quim é bem conhecido por todos os estudantes da Academia Minhota. Em comparação com as Monumentais Festas do Enterro da Gata, que ambiente espera aqui no Multiusos de Guimarães para a Receção ao Caloiro?

Quim Barreiros (QB): O Normal. Um ambiente simpático, alegre e divertido. Aliás, como é habitual aqui na Universidade do Minho. A diferença é que há a chegada dos caloiros, mas está cá o catedrático para os ensinar a “Cheirar o Bacalhau” e a “mamar na cabritinha”.

Sente que os jovens ainda gostam de ouvir música popular portuguesa, e especialmente a sua música?

QB: Claro que gostam. Desde pequeninos que ouvem as minhas músicas nas festas e cantam a “garagem da vizinha”, Todos cantam e brincam com estas músicas.

Nos seus concertos com público mais jovem sente que existe outro ambiente com uma "resposta" diferente por parte do público?

QB: É sempre uma resposta com mais força, e nestas festas académicas em particular, os jovens vibram durante todo o concerto e transmitem sempre mais alegria e vigor.

O público da Academia Minhota é especial?

QB: (risos) O Público é igual em todo lado. Claro que a malta académica reage sempre muito bem em todos os meus concertos.

Do repertório de hoje, gostaria de destacar alguma música?

QB: Opá, eu sei lá. Tenho de cantar as clássicas. Os jovens estão sempre à espera delas e são as que a malta sabe cantar. Claro que há sempre tempo para mais uma ou outra menos conhecida, mas que o público acaba sempre por entrar no ritmo.

Que mensagem deixa aos novos alunos da Academia Minhota?

QB: Aos novos alunos da Universidade do Minho gostaria de dizer que vêm para Braga e Guimarães para estudar. Quando puderem é sempre bom participarem nestas festas e divertirem-se, também faz parte, mas primeiro estudar.

O primeiro dia da Receção ao Caloiro ’19 começou da melhor maneira para os estudantes da academia minhota. Depois do percurso pelas emblemáticas ruas vimaranenses, foi tempo da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) levar mais animação até aos novos alunos. Quim Barreiros e Kalhambeke foram os principais destaques do dia de ontem e deram as boas-vindas ao Pavilhão Multiusos de Guimarães.

Os Kalhambeke abriram o primeiro dia da Receção ao Caloiro e não demoraram a colocar o público a mexer. Já habituados aos estudantes do Minho, o grupo musical alegrou, mais uma vez, todos os presentes através da música tradicional portuguesa. Ainda com algumas danças pelo meio da atuação, o conjunto fundado há 16 anos conferiu um espetáculo único e cedeu o lugar ao “Rei” da arruadas de Portugal.

Quim Barreiros entrou em grande na cidade-berço. Sempre acompanhado pelo acordeão, o cantor partilhou o melhor do folclore português, divulgando ainda os vencedores da Latada. Desta vez, o artista não foi apenas o “mestre da culinária”, mas também da música nacional. Exemplo de que a idade é apenas um número, Quim Barreiros mostrou a experiência em eventos académicos e levou o público minhoto ao rubro, sendo aplaudido com grande

A encerramento do primeiro dia de festividades ficou ao encargo do DJ G-Soul, que acabou a noite com as músicas a ir desde o funk ao hip-hop português. Esta noite é marcada pelas atuações dos grupos culturais, que sobem a palco por volta das 22h30. A partir das 3h00, Chico da Tina vai tomar conta do Pavilhão Multiusos de Guimarães, num concerto que promete animar os novos alunos. A noite termina às 6h00 com o espetáculo de DJ Pette & Fabio Vasquez.

quinta-feira, 03 outubro 2019 14:53

A animação da Latada voltou às ruas de Guimarães

Inserida na Receção ao Caloiro de 2019 esta quarta feira foi tarde de Latada.

Num ambiente festivo, os novos alunos da academia minhota desfilaram entre cantorias, carregados de latas e de boa disposição.

Para além dos estudantes da Universidade do Minho, o centro histórico de Guimarães encheu-se também por pessoas que assistiam curiosas ao desfile.

Rita Matos, aluna do 2º ano desta academia afirmou: “É muito bom ver os novos alunos conhecerem esta tradição tão característica da Universidade do Minho. Estar aqui é também recordar um dos momentos mais marcantes do meu percurso. É bom fazer parte de uma academia que sabe acolher tão bem”.

Fruto do cortejo feito dos vários cursos, foram anunciados como vencedores o curso de MIEGSI (Mestrado Integrado em Engenharia de Gestão de Sistemas de Informação). Em segundo lugar ficou o curso de Eletrónica e em terceiro a licenciatura em Teatro. Por sua vez, foram atribuídas menções honrosas aos cursos de Geologia e Proteção Civil e Gestão do Território.

No mesmo dia, iniciaram-se as noites de Receção ao Caloiro no Pavilhão Multiusos de Guimarães. 

quarta-feira, 02 outubro 2019 22:29

Receção ao Caloiro'19 | Horários dos concertos

A Receção ao Caloiro 2019 está mesmo a começar. O Pavilhão Multiusos de Guimarães vai receber quatro noites de muita animação para receber os novos alunos da Academia Minhota.

Esta quarta-feira os a noite começa com o DJ residente que vai animar o público até à 00:15h. Logo de seguida os já da casa Kalhambeke sobem ao palco e prometem por a Academia a mexer, num concerto que se inicia à 00:30h. Às 2:00h inicia-se o concerto de Quim Barreiros que promete, mais uma vez, animar todos os estudantes. O artista será ainda responsável por anunciar os vencedores da Latada. A festa continua com o DJ G-Soul até às 05:00h e termina com o DJ Residente que encerra a noite às 06:00h.

Na quinta-feira, como já é tradição, é dia de Grupos Culturais. A noite começa, por isso, mais cedo com a atuação da Azeituna, às 22:30h. Logo de seguida sobe ao palco a Tuna’ao Minho, que atua entre as 23:00h e as 23:30h. A Literatuna tem atuação marcada para as 23:30h, seguindo-se Augustuna que começa à meia noite. A Gatuna sobe ao palco às 00:30h e a TMUM à 01:00h, logo depois inicia-se a atuação da Opum Dei, com início previsto para as 02:00h. A Tun’Obebes atua às 02:30, seguindo-se a Afonsina que encerra o lote de atuações dos Grupos Culturais, por volta das 03:00h. Logo de seguida sobe ao palco Chico da Tina, cabeça de cartaz para esta noite. A festa continua com DJ Pette & Fabio Vasquez até às 06:00h.

Na terceira noite o Multiusos de Guimarães vai receber a festa Jump Around, hosted by Eva RapDiva, uma estreia absoluta e exclusiva da Receção ao Caloiro’19. Esta festa conta com as atuações de Kappa Jotta e Mundo Segundo & Sam the Kid. A partir das 04h a noite continua com as atuações do vencedor do concurso DJ@UM DJ Khali e termina, mais uma vez, com o DJ Residente.

Para terminar a Receção ao Caloiro 2019 a noite começa com Blya às 23:30h. 9 Miller atua à 00:45h, seguindo-se o concerto de Valete com início previsto para as 02:05h. Às 03:45 Putzgrilla promete pôr os novos estudantes da academia a mexer. A noite termina com o DJ Luís Marinho.

segunda-feira, 30 setembro 2019 19:00

Serenatas Velhas: Horário de transporte

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) informa que os transportes desde o campus de Gualtar para as Serenatas Velhas serão efetuados entre as 20h30 e as 22h30, com ponto de partida na paragem habitual, junto à rotunda do Mcdonalds.O regresso será efetuado entre a 0h30 e as 02h00, junto da paragem de autocarros do Centro Comercial S. Francisco.A AAUMinho apela a todos os interessados que cumpram escrupulosamente estes horários, com vista ao sucesso da operação de transportes para este evento.

domingo, 29 setembro 2019 14:10

Latada 2019 | Receção ao Caloiro'19

Decorre, no próximo dia 2 de outubro, a tradicional Latada inserida nas atividades de Acolhimento aos novos alunos. A cidade de Guimarães recebe assim o cortejo dos vários cursos da Academia Minhota. No mesmo dia começam as noites de Receção ao Caloiro no Pavilhão Multiusos de Guimarães. 

Encontra-se em anexo o regulamento e ordem de cursos da Latada 2019 . Aconselhamos todos os alunos que tenham intenção em participar nesta atividade que façam uma leitura atenta deste documento. 

A Associação Académica da Universidade do Minho informa que a Afonsina - Tuna de Engenharia da Universidade do Minho será o grupo cultural responsável pelas atuações musicais existentes no tradicional cortejo noturno e serenatas velhas, inseridas nas festividades da Receção ao Caloiro '19.

A Direção da Associação Académica da Universidade do Minho agradece a disponibilidade do grupo cultural para a participação neste evento e toda a preparação do espetáculo e colaboração necessária para a atuação nesta atividade.

O primeiro dia das festividades da Receção ao Caloiro, na próxima terça-feira, 1 de outubro, iniciar-se-á com um cortejo noturno pelas ruas do Centro Histórico de Guimarães, com início no Largo da Oliveira às 21h30, voltando, no final, ao mesmo local, para início da serenata, a partir das 23h30. Para os estudantes interessados, existirá transporte de ida a partir da rotunda do Campus de Gualtar, em Braga, entre as 20h30 e as 22h30 e de regresso entre as 00h45 e as 02h00, a partir da paragem de autocarros no Shopping S. Francisco, em Guimarães.

Convidamos todos os interessados a participar num momento com um simbolismo muito marcante para a Academia Minhota, abrindo oficialmente um novo ano lectivo e as festividades da Receção ao Caloiro da Universidade do Minho, na mui nobre cidade de Guimarães. Contamos convosco!

sábado, 28 setembro 2019 14:00

Receção ao Caloiro'19: FAQs

A que horas é possível comprar bilhetes no recinto da Receção ao Caloiro’19?
A compra de bilhetes na bilheteira local do Pavilhão Multiusos de Guimarães poderá ser feita entre as 22:00 e as 3:00.

Quem pode usufruir do desconto de estudante na compra dos bilhetes diários?
Podem usufruir do desconto de estudante todos os estudantes que, em 2019, estejam matriculados em alguma instituição de ensino, seja ela de ensino superior, incluindo universidade e politécnicos, básica ou secundária. Todos os portadores de bilhete de estudante devem fazer-se acompanhar por um comprovativo à entrada do recinto.

Em que horário se pode entrar no recinto da Receção ao Caloiro’19?
As portas do Pavilhão Multiusos encontram-se abertas entre as 22:30 e as 4:00. No final da noite, o recinto encerra às 6:00.

A que horas começam os concertos?
Os concertos têm início previsto pelas 22:30, sujeito a pequenas flutuações mediante os dias e os artistas presentes.

Há transportes de Braga para Guimarães?
A Associação Académica da Universidade do Minho disponibiliza transportes gratuitos para os estudantes que possuam a pulseira geral ou respetivo bilhete de estudante diário. Os horários do transporte são:

| BRAGA |
Universidade do Minho, Gualtar – Pavilhão Multiusos de Guimarães: 22:00 – 01:30
Pavilhão Multiusos de Guimarães – Universidade do Minho, Gualtar: 04:00-06:00

| GUIMARÃES |
Universidade do Minho, Azurém – Pavilhão Multiusos de Guimarães: 22:00-01:30
Pavilhão Multiusos de Guimarães – Universidade do Minho, Azurém: 04:00-06:00

Qual a idade mínima de entrada no recinto da Receção ao Caloiro’19?
A idade mínima para a entrada no recinto da Receção ao Caloiro’18 é de 16 anos, mediante a apresentação de um documento identificativo, caso seja pedido.
Os menores de 16 anos deverão fazer-se acompanhar pelos pais ou outro adulto responsável devidamente identificado.

As pulseiras são intransmissíveis?
Sim, as pulseiras gerais não poderão ser cedidas a outras pessoas. Estas são colocadas aquando do ato da compra do bilhete geral, pelos dirigentes ou colaboradores da Associação Académica da Universidade do Minho.

Quais as restrições à entrada do recinto?
Não é permitida a entrada, no Pavilhão Multiusos de Guimarães, de itens como:
 - objetos perigosos (canivetes, x-atos ou quaisquer tipo de armas e objetos cortantes ou perfurantes);
- qualquer tipo de comida ou bebida;
- animais;
- guarda-chuvas;
- objetos de vidro (garrafas, perfumes, entre outros);
- qualquer outro objeto que possa ser identificado pelos agentes de segurança como perigoso.

Após a colocação da pulseira, posso tirá-la?
Não. A pulseira funcionará como bilhete na entrada para facilitar o controlo. Assim sendo, caso seja verificado que esteja cosida, laça ou solta, não poderá entrar no recinto.
Caso tenha algum tipo de alergia ou uma profissão que implique retirar a pulseira, tal deverá ser mencionado e comprovado aquando da colocação da pulseira para que possa ser permitida uma colocação de uma nova diariamente. A pulseira a ser retirada deve ser apresentada diariamente aquando da colocação de uma nova. 

Após a troca do meu bilhete geral por uma pulseira, posso desfazer-me do bilhete digital?
Não. A pulseira é válida para entrar e sair do recinto. No entanto, o bilhete é a prova de compra de entrada para o festival e pode ser requerido a qualquer momento aquando da entrada.

Há estacionamento privativo para o evento?
O Pavilhão Multiusos de Guimarães possui um parque nas imediações da sua instalação, aberto ao público. A organização não se responsabiliza pela segurança das viaturas estacionadas no mesmo.

Se eu quiser consumir bebidas, a compra do copo reutilizável é obrigatória?
Não, apesar da comissão organizadora disponibilizar para venda copos reutilizáveis dentro do recinto da Receção ao Caloiro’19, qualquer copo reutilizável pode ser usado para o consumo de bebidas, com exceção de shots.

Quanto custa o copo? Posso devolvê-lo?
O copo reutilizável custa 1€ (um euro). O copo pode ser devolvido, no entanto, a organização não paga qualquer valor de retoma, sendo que existirão depósitos para o efeito dentro do recinto das festividades.

Posso entrar e sair com o copo reutilizável?
Sim, o copo pode entrar livremente no Pavilhão Multiusos de Guimarães, durante as 4 noites do evento.

 

Condições Venda de bilhetes:

  1. Para a compra do bilhete de estudante é obrigatória a apresentação do cartão de estudante à entrada do recinto da Receção ao Caloiro. Este cartão deverá estar atualizado e datado, para além de possuir fotografia. No caso de o cartão não possuir fotografia, terá que ser apresentado o cartão de cidadão, para além do cartão de estudante datado e atualizado.
  2. Para a troca de pulseiras é obrigatória a apresentação do voucher ( bilhete digital), da pulseira danificada e do documento de identificação do comprador.
  3. Não é possível efetuar o pagamento por multibanco no recinto da Receção ao Caloiro

 

 

 

sexta-feira, 27 setembro 2019 21:39

UMinho é Melhor Universidade da década em desporto

A Universidade do Minho (UMinho) e a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) acabam de ser distinguidas com o prémio de Melhor Universidade da Europa em desporto universitário 2009-2019.

O prémio foi entregue na Gala da EUSA, a decorrer em Aveiro, e premeia o desempenho desportivo dos atletas da Universidade do Minho mas, também, a capacidade de organização de eventos desportivos da AAUM, da UMinho e dos Serviços de Ação Social (SASUM).

O presidente a AAUM, Nuno Reis, e o reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, receberam o prémio há instantes. 

Na mesma categoria estavam também nomeadas a Universidade de Coimbra e a Universidade de Zagreb, da Croácia. 

quinta-feira, 26 setembro 2019 12:41

Receção ao Caloiro'19: Acreditação de imprensa

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) informa a comunicação social que já é possível submeter os pedidos de acreditação de jornalistas para a Receção ao Caloiro'19.

Os jornalistas que pretendam cobrir os espetáculos devem ler o regulamento em anexo e preencher o formulário até ao próximo sábado, dia 30 de setembro.

quarta-feira, 25 setembro 2019 15:55

SC Braga/AAUM surpreendido em casa

No passado sábado, o Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho foi o grande palco do encontro entre o SC Braga/AAUM e o CRC Quinta dos Lombos. A eficácia da formação visitante acabou por levar a melhor sobre os bracarenses, vencendo a partida por 1-2. Cássio foi o marcador do único golo dos arsenalistas.

A partida começou a grande intensidade para os dois lados. O conjunto de Carcavelos mostrou desde cedo que queria conquistar os três pontos e subir na tabela classificativa. Ainda assim, as primeiras oportunidades de perigo surgiram a favor da turma visitada, através dos tentos de Nilson e Márcio Moreira. Depois de várias tentativas, os Gverreiros do Minho abriram a contagem ao minuto 14.

Fruto de um livre de bola parada, Márcio Moreira assistiu Cássio, que apareceu no segundo poste sem marcação. O suspeito do costume não hesitou em colocar a bola dentro da baliza e a adiantar a equipa minhota no placard. Após o golo inaugural da partida, o perigo voltou-se para o lado dos pupilos de Paulo Tavares, só que Vítor Hugo travou todas as investidas. Ambas as equipas foram para o descanso com o marcador assinalar um resultado de 1-0.

Na segunda metade do encontro, a eficiência da equipa de Carcavelos superiorizou-se à tática dos visitados. Apesar dos bracarenses terem mantido o ritmo imposto no primeiro tempo, a pressão adversária intensificou-se, dificultando a tarefa aos bracarenses. Tiago Cruz esteve perto de dilatar a vantagem da turma minhota ao minuto 35, mas o poste negou o golo do jovem natural das Caxinas. A jogar em inferioridade numérica devido ao guarda-redes avançado, o ataque adversário começou a causar problemas à defensiva da casa.

Em apenas um minuto, o CRC Quinta dos Lombos virou o marcador a seu favor, o que deixou os minhotos sem resposta. Gonçalo Sobral e Ludgero, ao minuto 38, aproveitaram a desatenção da turma visitada e atiraram para o fundo da baliza do guardião bracarense. Os dois golos foram fulcrais para a vitória da formação orientada por Jorge Monteiro, que acabou por vencer a partida (1-2). Com este resultado, os Gverreiros do Minho somam a segunda derrota consecutiva, descendo para o oitavo posto da competição. Na próxima jornada, o SC Braga/AAUM desloca-se até ao terreno do Viseu 2001, num jogo com transmissão no Canal 11.

Num jogo a contar para a segunda jornada da Liga Placard, o SC Braga/AAUM viajou até Lisboa para defrontar o atual campeão nacional, SL Benfica. A partida ficou marcada pela persistência dos minhotos, que tudo fizeram para evitar a derrota por 3-2 no Pavilhão Fidelidade. Tiago Correia e Coelho tiveram em destaque no encontro, tendo sido os autores dos golos bracarenses.

A partida começou melhor para a turma da casa, que inaugurou o marcador logo ao minuto nove. Após uma defesa incompleta de Vítor Hugo, Fits aproveitou o ressalto e colocou a bola dentro da baliza. Os Gverreiros do Minho tentaram responder a seguir ao golo sofrido através das investidas de Márcio Moreira. Ainda assim, o guardião encarnado travou todos os remates dos arsenalistas. A formação das águias foi para os balneários a vencer por 1-0.

Na segunda metade do encontro, a eficácia apareceu para ambos os lados. Rafael Henmi alargou a vantagem do conjunto de Lisboa, que entrou em jogo para conquistar a primeira vitória na competição. O ala japonês ultrapassou Coelho, não dando qualquer hipótese a Vítor Hugo. Os arsenalistas mantiveram o ritmo e acabaram por reduzir a distância das águas. Fruto de um passe milimétrico, Cássio assistiu Tiago Correia, devolvendo as esperanças à formação de Paulo Tavares.

Três minutos depois, o conjunto visitado voltou a alargar a diferença. Através de uma jogada estudada, Fernandinho ganhou espaço e rematou junto ao ângulo da baliza bracarense. Contudo, os minhotos não baixaram os braços. Já perto do apito final, o técnico visitante lançou em campo a tática do guarda-redes avançado, que levou Coelho a fazer o segundo golo da equipa bracarense. Os arsenalistas pressionaram a defensiva encarnada em busca do empate, só que não conseguiram evitar a derrota por 3-2.

Com este resultado, os Gverreiros sofrem a primeira derrota no campeonato, depois de terem goleado o FC Azeméis. No próximo sábado, o SC Braga/AAUM recebe o CRC Quinta dos Lombos, às 21h, numa partida a contar para a terceira jornada da Liga Placard.

terça-feira, 17 setembro 2019 10:08

Receção ao Caloiro'19: Concessão de Barraquinhas

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) informa que o Regulamento para Concessão de Barraquinhas para a Receção ao Caloiro'19 já se encontra disponível em anexo.

O envio de propostas para a concessão de barraquinhas tem de ser efetuada através deste formulário até às 23 horas do dia 22 de setembro.

As reuniões de esclarecimento de dúvidas para a concessão de barraquinhas decorrem no dia 24 de setembro (terça-feira, pelas 16h, nos seguintes locais:

Braga: CP2 sala 1.07

Guimarães: Edifício 2 sala 2.78

Pedimos ainda aos responsáveis de barraquinhas que confiram o email para saberem em que dia e horário decorrerá a assinatura do contrato de concessão. As assinaturas de contratos decorrem nos dias 25 (quarta-feira) e 26 (quinta-feira) de setembro.  

segunda-feira, 16 setembro 2019 21:43

Os novos alunos vão a banhos no Caloiro de Molho'19

A AAUM organiza, mais uma vez, no âmbito do Acolhimento aos novos alunos da Universidade do Minho, o Caloiro ao Molho! Esta atividade assume-se como uma iniciativa de promoção da atividade desportiva e como um momento de convívio, diversão e de partilha, visando a melhor integração dos novos alunos através da promoção de um ambiente de competição saudável entre dezenas de cursos num registo idêntico aos
“Jogos Sem Fronteiras”.

Recorda todas as diretrizes para que possas desfrutar ao máximo deste evento:
• Os transportes dos alunos de Azurém acontecerá entre as 11:30 e as 12:30 horas, em direção à Pisicina da Rodovia, e o regresso em Azurém acontecerá entre as 18:00 e as 19:30 horas.
• Álcool proibido dentro do recinto;
• Proibido trajados ir à água com o traje completo;
• Apelamos à participação nos jogos que acontecerão durante toda a tarde;
• Proibida a utilização da piscina pequena;

Alertamos ainda para um condicionante de elevada preocupação. As piscinas da Rodovia encontram-se sob obras, pelo que de momento o espaço disponível no recinto estará reduzido, em relação aos anos passados, pelo que teremos menos espaço livre disponível nesta edição do Caloiro de Molho. Adicionalmente, devido às obras sob o recinto, não existirão balneários disponíveis, como em anos anteriores, pelo que em contrapartida a organização disponibilizará 10 cabines de WC, género de festival. Consequentemente, não será possível obter as condições que é costume ter, no que toca a trocas de roupa e banhos.

Apelamos à compreensão de todos, de forma a contornarmos esta situação e podermos tirar o maior proveito desta atividade no âmbito do acolhimento aos novos alunos da UMinho

O Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho recebeu, no passado sábado, a estreia do SC Braga/AAUM na Liga Placard. A formação bracarense teve pela frente o FC Azeméis, vencendo por 7-2. Apesar das várias mexidas no plantel, o conjunto de Paulo Tavares entrou da melhor maneira na nova época, comandando o marcador desde o início do encontro. Com três golos na conta pessoal, Cássio foi o melhor marcador da partida.

Após uma pré-época a um ritmo bastante elevado, os arsenalistas começaram a partida a marcar, adiantando-se no marcador logo nos primeiros cinco minutos através dos remates certeiros de Nilson e Cássio. Um início avassalador para os visitantes, que não conseguiram responder ao ataque do Gverreiros. O pivô brasileiro aumentou a vantagem dos bracarenses, que foram para o intervalo a vencer por 3-0.

A segunda metade do encontro trouxe mais do mesmo. O SC Braga/AAUM não abrandou a intensidade, chegando mesmo à mão cheia de golos. Coelho, aos 23, e o guarda-redes Vítor Hugo, dez minutos depois, complicaram a tarefa à equipa que viajou de Oliveira de Azeméis, que adotou a tático do 5x4. A equipa adversária aproveitou a superioridade numérica pouco tempo depois do quinto golo bracarense.

Em apenas dois minutos, Ruan Silvestre e Paulinho reduziram a vantagem da formação visitada. Ainda assim, Cássio e Márcio Moreira meteram um ponto final na partida, confirmando a vitória por 7-2. Com este resultado, os Gverreiros do Minho começam a temporada 2019/2020 com muito positivo, o que lhes permite assumir a dianteira da classificação geral. No próximo sábado, o SC Braga/AAUM desloca-se à capital para defrontar o SL Benfica, às 14h20, no Pavilhão Fidelidade, com transmissão em direto na RTP 1.

O Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho recebeu, no passado sábado, a estreia do SC Braga/AAUM na Liga Placard. A formação bracarense teve pela frente o FC Azeméis, vencendo por 7-2. Apesar das várias mexidas no plantel, o conjunto de Paulo Tavares entrou da melhor maneira na nova época, comandando o marcador desde o início do encontro. Com três golos na conta pessoal, Cássio foi o melhor marcador da partida.

Após uma pré-época a um ritmo bastante elevado, os arsenalistas começaram a partida a marcar, adiantando-se no marcador logo nos primeiros cinco minutos através dos remates certeiros de Nilson e Cássio. Um início avassalador para os visitantes, que não conseguiram responder ao ataque do Gverreiros. O pivô brasileiro aumentou a vantagem dos bracarenses, que foram para o intervalo a vencer por 3-0.

A segunda metade do encontro trouxe mais do mesmo. O SC Braga/AAUM não abrandou a intensidade, chegando mesmo à mão cheia de golos. Coelho, aos 23, e o guarda-redes Vítor Hugo, dez minutos depois, complicaram a tarefa à equipa que viajou de Oliveira de Azeméis, que adotou a tático do 5x4. A equipa adversária aproveitou a superioridade numérica pouco tempo depois do quinto golo bracarense.

Em apenas dois minutos, Ruan Silvestre e Paulinho reduziram a vantagem da formação visitada. Ainda assim, Cássio e Márcio Moreira meteram um ponto final na partida, confirmando a vitória por 7-2. Com este resultado, os Gverreiros do Minho começam a temporada 2019/2020 com muito positivo, o que lhes permite assumir a dianteira da classificação geral. No próximo sábado, o SC Braga/AAUM desloca-se à capital para defrontar o SL Benfica, às 14h20, no Pavilhão Fidelidade, com transmissão em direto na RTP 1.

quinta-feira, 05 setembro 2019 12:09

COMUNICADO - Ação Social em Estado de Emergência

 A Lei nº 71/2017 de 16 de agosto fixa o teto máximo dos preços a praticar pelos Serviços de Ação Social das instituições de Ensino Superior Portuguesas para o alojamento e refeição social. Em função do Indexante de Apoios Sociais (IAS), com valor atualizado anualmente, é permitida a cobrança de um valor máximo de 2,75€ pela senha de refeição social (0,63% do IAS), e de 76,26€ por cama em residência estudantil para estudantes bolseiros (17,5% do IAS), em vigor a partir ano letivo que está prestes a iniciar.

Há vários anos que o Conselho de Ação Social da Universidade do Minho, onde estão presentes o Reitor, o Administrador dos SASUM e o Presidente da AAUMinho, bem como uma aluna bolseira, tem adotado uma estratégia que visa conter o efeito crescente dos custos indiretos da frequência no Ensino Superior na vida dos estudantes, onde se enquadra o alojamento e a alimentação, quer através da criação de condições para a existência de um pack de senhas de refeição social, que diminui o custo individual da senha em cerca de 20 cêntimos, quer, por outro lado, pela não aplicação do teto máximo estabelecido pela lei na senha individual, como acontece no presente momento. Uma estratégia cuja perda de ganho potencial é inteiramente suprimida pelo orçamento próprio da Universidade e dos Serviços de Ação Social, sem contrapartida financeira do Governo.

Não obstante, por força dos custos relacionados com o exercício da estratégia governativa, nomeadamente o programa de regularização dos vínculos precários, o aumento do salário mínimo nacional, ou, por outro lado, o aumento generalizado do custo médio dos produtos, entendeu o Conselho de Ação Social, com os votos contra do Presidente da Associação Académica da Universidade do Minho e da estudante bolseira, aumentar o valor do pack de senhas para 25,00€ (2,50€ p/ senha) e para 2,70€ o custo da senha individual (abaixo do limite legal permitido por lei em 25 cêntimos, no primeiro caso, e 5 cêntimos no segundo).

A Associação Académica da Universidade do Minho discorda dos aumentos sucessivos no valor da refeição social por considerar que os estudantes do Ensino Superior e os seus agregados familiares não devem ser consistentemente chamados a contribuir indiretamente pela falta de compromisso do Estado para com a Ação Social Escolar no Ensino Superior. Se por um lado se reduz o valor das propinas, com o objetivo de universalização de uma poupança direta nestes contribuintes, não é justo que em matérias como a habitação ou refeição de índole social se vá permitindo aumentos sucessivos que esgotam qualquer possibilidade de poupança nas “carteiras” dos estudantes e das suas famílias.

A AAUMinho é coerente quando, consistentemente, reitera que os custos indiretos do Ensino Superior deveriam ser objeto de uma maior atenção na estratégia governativa porque assumem um valor global bastante superior aos custos diretos, como a propina ou outras taxas e emolumentos. Ainda na passada semana, foram despachadas cerca de 3500 cartas de notificação de cobrança de dívida de propinaso, na Universidade do Minho. Entre os alunos visados, encontravam-se 810 alunos bolseiros de ação social, cuja contribuição do Estado deveria ser suficiente para suportar outros custos para além do valor da propina utilizado, inclusivamente, como referencial para a definição da bolsa mínima atribuída a um estudante do Ensino Superior.

Por outro lado, por clara irresponsabilidade da nossa classe governativa, agiganta-se o problema do alojamento estudantil. A 31 de agosto, é publicada uma atualização sobre a aplicação do Plano Nacional de Alojamento no Ensino Superior (PNAES), onde o País recebeu a anedótica notíciade que, depois de um ano onde não faltaram chamadas de atenção por parte das associações e federações académicas e estudantis e das próprias Instituições de Ensino Superior, o Governo conseguiu criar mais 6 camas para todos os estudantes da Universidade do Minho e outras instituições de Ensino Superior nas cidades de Braga e Guimarães. Com base no passado recente e num contexto em que, contactadas inúmeras imobiliárias e os próprios serviços de alojamento da AAUMinho, o aumento médio das rendas no setor privado poderá ascender a mais de 50% nas cidades de Braga e Guimarães e onde a escassez de oferta é mais do que evidente, é seguro dizer que estamos perante um estado de emergência, para a qual as entidades governativas académicas, locais e nacionais tiveram inúmeros avisos e sugestões.

Não é justo que os estudantes continuem a pagar pela falta de planeamento dos governos. Não é justo que um estudante saia afetado no seu rendimento escolar porque não consegue encontrar alojamento, ou simplesmente não tem condições para suportar a sua frequência no Ensino Superior. Não é justo que se colham louros de situações que deveriam envergonhar uma classe política ineficiente e ineficaz. A Ação Social no Ensino Superior não cumpre em ser justa, eficaz e eficiente.

Se há um ano atrás a Associação Académica da Universidade do Minho quis fazer parte da solução, apresentando um estudo e colocando o tema na opinião pública, resta-nos agora reunir forças junto da comunidade académica e civil. Estamos convictos de que não seremos ignorados pela nossa comunidade e por todos os que entendem que o futuro do País depende da qualidade do seu Ensino e dos seus estudantes.

Na próxima segunda-feira, primeiro dia do ano letivo 2019/2020, convocamos todos os interessados para estarem presentes numa conferência de imprensa, junto à Estátua do Prometeu, no Campus de Gualtar da Universidade do Minho, às 12h00, onde apresentaremos a nossa posição e as nossas iniciativas de mobilização em torno do tema do alojamento estudantil.

Continuaremos comprometidos com a promoção do debate e a criação de soluções que visem defender os legítimos direitos e interesses dos estudantes da Academia Minhota, convictos de que o custo da educação superior não pode asfixiar as economias da comunidade estudantil e dos seus agregados familiares, rumo a um Ensino Superior progressivamente gratuito conforme expresso na Constituição da República Portuguesa.

Universidade do Minho, 5 de setembro de 2019

A Direção da Associação Académica da Universidade do Minho.

A Federação Académica do Desporto Universitário e a Associação Académica da Universidade do Minho receberão, em 2021, o Campeonato Europeu Universitário de Voleibol na cidade de Guimarães.

Os representantes da AAUMinho e da FADU estiveram na cerimónia de encerramento do evento, em Lódz, na Polónia, para receber a bandeira que simboliza o testemunho e a transmissão de responsabilidades para a nova organização desta competição, promovida pela Associação Europeia de Desporto Universitário (EUSA). Em Lódz, participou a equipa masculina da AAUMinho que terminou entre as nove melhores equipas da Europa. Com a organização garantida para Guimarães, em 2021, estará já prevista a participação das equipas masculina e feminina da AAUMinho, enquanto equipas anfitriãs.

Este será o sétimo europeu e a décima quinta competição internacional organizada na Academia Minhota, 15 anos após a primeira organização do Campeonato Europeu de Voleibol que marcou o início desta jornada de organizações. Depois do sucesso do Europeu Universitário de Futsal Braga 2019, avizinha-se mais uma grande competição, ao qual se associa a Universidade do Minho, os Serviços de Ação Social da Universidade do Minho, a Federação Portuguesa de Voleibol, o Município de Guimarães e um conjunto de entidades culturais e desportivas locais

A Universidade do Minho vai receber hoje a Medalha de Honra ao Mérito Desportivo, condecoração atribuída pelo Ministro com a tutela do Desporto, Tiago Brandão Rodrigues. A medalha será entregue pelos serviços prestados pela instituição em prol do desporto universitário. O momento da condecoração acontece a partir das 20h30, no Complexo Desportivo do campus de Gualtar da UMinho, em Braga, e será integrada na cerimónia de encerramento do Campeonato Europeu Universitário de Futsal, uma competição que envolveu, ao longo da última semana, 28 equipas provenientes de 12 países.

Segundo o Ministério, a Universidade do Minho tem, ao longo dos anos, concedido ao desporto um papel predominante na sua missão. Para isso muito contribuiu a parceria entre os Serviços de Ação Social e a Associação Académica da UMinho, um trabalho conjunto que tem sido fundamental, ao longos das duas últimas décadas, para a promoção da atividade desportiva na comunidade académica, a obtenção de resultados de excelência na competição universitária, a organização de grandes eventos nacionais e internacionais e a criação de uma cultura desportiva como parte imprescindível de um modelo de educação integral dos estudantes. Esse trabalho tem contribuído para a afirmação da UMinho a nível europeu e mundial, bem como para o desenvolvimento do desporto universitário em Portugal. Prova disso são os 13 eventos internacionais organizados nos últimos 20 anos - em 2021, será a vez de Guimarães receber o Campeonato Europeu Universitário de Voleibol - e as mais de 660 medalhas nacionais e 37 internacionais conquistadas nos últimos cinco anos.

Além disso, a UMinho foi pioneira na regulamentação do Estatuto de Estudante Atleta, contribuindo para que inúmeros estudantes conciliassem a atividade desportiva universitária e de alto rendimento com o seu percurso académico.

Recorde-se que a Universidade do Minho foi distinguida em 2013 como a Melhor Universidade Europeia em Desporto Universitário e em 2017 como a Universidade Europeia Mais Ativa pela Associação Europeia do Desporto Universitário (EUSA).

A Medalha de Honra ao Mérito Desportivo destina-se a galardoar individualidades e coletividades nacionais ou estrangeiras pelos serviços prestados em prol do desporto nacional e pela continuidade ou repetição de ações ou factos relevantes, prestigiando o desporto nacional e o nome do país.

No sétimo dia do European Universities Futsal Championship (EUC) 2019, as equipas da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) tiveram dois jogos de extrema importância para a luta dos lugares cimeiros. O azar bateu à porta das duas turmas minhotas, que elevaram bem alto o nome da academia. Destaque para a formação masculina, que perdeu a oportunidade de vingar o troféu perdido nos Jogos Europeus Universitários de Coimbra.

O conjunto feminino foi o primeiro a entrar em prova. A equipa de Luís Silva entrou da melhor maneira na partida, concretizando três golos sem resposta para as croatas. Com uma diferença confortável, as minhotas começaram a sonhar com as meias-finais. Telma Pereira, Márcia Ferreira e Elsa Ferreira foram as marcadoras dos golos das minhotas. No entanto, a Universidade de Zagreb não desistiu do encontro e deu a volta ao resultado ainda antes do intervalo. As duas equipas recolheram aos balneários com o placard a registar o resultado de 4-3 a favor da equipa da Croácia.

Nos últimos 20 minutos, a AAUM utilizou as armas todas para recuperar a vantagem. A controlar a posse de bola, a formação minhota não foi o suficientemente eficaz para colocar a bola dentro dos postes. A equipa feminina deitou a tolha ao chão quando já perto do final da partida, a Universidade de Zagreb aumentou a vantagem, o que ditou o resultado de 5-4 desfavorável ao conjunto do Minho.

Ao final da tarde, a equipa minhota defrontou a Universidade Nacional de Karazin Kharkiv para tentar alcançar um lugar na grande final. Os pupilos de Anselmo Calais começaram a partida da melhor maneira, abrindo a contagem por intermédio de Alexandre Ribeiro. Após o remate falhado no cara a cara com o guarda-redes ucraniano, o capitão minhoto aproveitou a recarga e meteu os no comando do encontro. Ainda assim, os ucranianos continuaram na sombra dos anfitriões e não tardaram a igualar a partida.

A equipa da casa não tirou o pé no acelerador e assumiu novamente a dianteira do marcador. João Rodrigou recebeu bem e rodou para o segundo golo dos minhotos. A vantagem do Minho não demorou muito. A equipa da Ucrânia continuou com o pé no acelerador e empatou o encontro a poucos minutos do intervalo. Na segunda metade do jogo, a AAUM entrou a pensar no golo. Contudo, algumas distrações defensivas levaram a Universidade Nacional de Karazin Kharkiv a controlar o marcador pela primeira vez na partida.

Os minutos começaram a passar cada vez mais rápido, tendo os Gverreiros do Minho a difícil tarefa de correr contra o tempo e contra o resultado. Com o objetivo de chegar à igualdade, Anselmo Calais lançou João Abreu para o lugar de guarda-redes avançado. A superioridade numérica não foi o suficiente para os minhotos mexerem as redes da baliza da Ucrânia. Os minhotos ainda tentaram levar a partida para as grandes penalidades, só que o guardião ucraniano parou todas as investidas da equipa da casa. O jogo terminou com o marcador a assinalar o resultado de 3-2.

Com este resultado, a equipa masculina perde a oportunidade de estar presente na grande final e vai disputar o terceiro e quarto lugar da competição. O jogo decorre na próxima terça-feira, às 14h30, no Complexo Desportivo da Universidade do Minho, frente à Universidade de Jaén. Já a equipa feminina regressa à competição amanhã, tendo pela frente a Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia. A luta pelo quinto lugar está marcada para as 18h, no Altice Fórum Braga.

No sexto dia do European Universities Futsal Championship (EUC) 2019, a equipa masculina da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) defrontou a Tbilisi State University, tendo saído derrotada por 1-0. Depois do segundo lugar alcançado nos Jogos Europeus Universitários, os minhotos queriam assegurar um lugar nas meias-finais e continuar o percurso sem nenhuma derrota. Destaque para Luís Mendes, que apontou o único golo da academia minhota.

Os Gverreiros do Minho entraram confiantes e determinados a conquistar a vitória frente aos georgianos, que complicaram a tarefa do primeiro ao último minuto da partida. O Complexo Desportivo da Universidade do Minho encheu para ver o jogo que decidia quem iria seguir em frente na competição. Depois de uma distração dos anfitriões, a turma visitante conseguiu inaugurar o marcador logo ao minuto três. Vasco Ribeiro ainda se esticou dentro dos postes, mas não conseguiu evitar o pior.

Através de diversos remates de longa distância, João Abreu e Alexandre Ribeiro testaram a concentração do guarda-redes adversário, que mostrou estar atento através de duas intervenções de alto nível. Com o marcador a assinalar um resultado desfavorável, o conjunto minhoto aumentou a intensidade com o objetivo de repor a igualdade. No entanto, a formação da Geórgia manteve-se persistente na defesa, indo para o intervalo a vencer pela margem mínima (1-0).

Na etapa complementar do encontro, a formação minhota tentou mudar o rumo à partida e encostou os visitantes às cordas. Num dia em que a bola parecia não querer entrar, a equipa da casa continuou a insistir, mas sem resultados práticos. À medida que o relógio andava e a jogar em inferioridade numérica devido à tática do guarda-redes avançado adotada pelos visitados, a turma que viajou de Geórgia foi tendo mais dificuldade em parar o ataque contrário. De salientar o guarda-redes adversário, que parou todas as investidas dos minhotos.

Já perto do final da partida, João Abreu iniciou a jogada com um gesto técnico de grande performance, que acabou no fundo da baliza georgiana. Luís Mendes estava no sítio certo à hora cera e fez o tão esperado golo. A Tbilisi State University ainda tentou recuperar a vantagem, mas os minhotos conseguiram travar todas as jogadas da equipa da Geórgia. O jogo terminou com o marcador a assinalar o resultado de 1-1.

A partida ficou decidida nas grandes penalidades. João Abreu foi o primeiro a ser chamado ao castigo máximo, não conseguindo ultrapassar a muralha adversária. No entanto, Vasco Ribeiro deu novamente esperanças à AAUM, quando conseguiu travar a resposta georgiana. Na segunda oportunidade dos minhotos se adiantarem no marcador, Alexandre Ribeiro não perdoou e meteu a bola dentro da baliza. Depois do golo, o capitão dirigiu-se até perto do irmão Vasco Ribeiro, dando-lhe confiança para defender a próxima grande penalidade.

O jogador da Geórgia conseguiu converter o penalty, passando perto do guarda-redes minhoto. O autor do golo do Minho durante o tempo regulamentar também foi chamado à marca dos seis metros. Luís Mendes não vacilou, metendo a pressão no lado dos visitantes. No último penalty, o guarda-redes georgiano acertou na trave, levando à festa minhota no Complexo Desportivo. Com este resultado, a AAUM segue em frente na competição e tem pelo caminho a Karazin Kharkiv National University. A meia-final masculina realiza-se amanhã, às 18h, no Complexo Desportivo da Universidade do Minho. Amanhã é um dia de decisões para a AAUM. A equipa feminina espera o apoio de todos para difícil teste frente à University of Zagreb, às 12h, no Altice Fórum Braga.

 

 

O quinto dia do European Universities Futsal Championshio (EUC) 2019 foi decisivo para a equipa feminina da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM). As minhotas responderam da melhor maneira à derrota de ontem e venceram a Norwegian University of Science and Technology por 3-1. Destaque para Ana Carolina Costa, Telma Pereira e Filipa Mendes, que foram as autoras dos golos do conjunto visitado.

A formação minhota iniciou a partida com vontade de fazer história em Braga. Logo aos cinco minutos, Ana Carolina Costa abriu a contagem e deu ânimo à equipa da casa. A capitã minhota incentivou e inspirou as companheiras de equipa, que aumentaram a vantagem pouco tempo depois. Fruto de um remate de longa distância, Telma Pereira fez uso ao pé e meteu a bola dentro da baliza. Estava, desta forma, feito o 2-0.

A AAUM não tirou o pé do acelerador e ao minuto 15, Filipa Mendes alargou a distância no placard. As norueguesas reagiram aos golos sofridos e aumentaram a intensidade. Depois do desconto de tempo, a turma da Noruega não desistiu e reduziu o marcador perto do intervalo. Ambas as equipas foram para os balneários com o marcador a assinalar o resultado de 3-1 favorável às anfitriãs.

Na etapa complementar do encontro, a história alterou-se. As noruegas acordaram, complicando a tarefa às minhotas. Ainda assim, o conjunto da casa beneficiou da expulsão de uma jogadora da equipa adversária para voltar a aumentar a vantagem. O clima aqueceu na segunda metade. A formação visitante conseguiu impor a sua tática, o que dificultou o trabalho das minhotas.

A Norwegian University of Science and Technology acabou mesmo por chegar ao segundo golo do jogo. Através de uma jogada combinada, as norueguesas aproveitaram a distração da defensiva do Minho e diminuíram novamente a diferença. Nos últimos minutos da partida, as minhotas jogaram de alma e coração, conseguindo manter o resultado até ao apito final. A vitória acabou por sorrir à academia minhota, vencendo a formação da Noruega por 4-2.

Com este resultado, a AAUM conquista o segundo lugar do grupo e apura-se para os quartos de final do EUC Futsal 2019. O próximo jogo está agendado para o dia 21, no Altice Fórum Braga. frente à Universidade de Zagreb. A equipa masculina da academia minhota entra em campo amanhã, às 18h, frente à Tbilisi State University, num jogo que promete muita emoção do início ao fim.

No quarto dia do European Universities Futsal Championshio (EUC) 2019, que decorre em Braga até ao dia 23 de julho, a equipa de futsal feminino da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) entrou em campo para realizar o primeiro jogo na competição. A estreia da formação do Minho frente às francesas da Universidade de Rouen não foi a melhor, tendo saído derrotada por 3-0. As expectativas estavam bastante elevadas, uma vez que as minhotas conquistaram a medalha de ouro no Campeonato Nacional Universitário, realizado em Guimarães.

O conjunto comandado por Luís Silva entrou bem na partida, mas as adversárias conseguiram contrariar todas as investidas minhotas. Através de uma jogada ao primeiro toque, a equipa francesa adiantou-se no marcador e dificultou a tarefa à equipa da casa. O segundo golo das visitantes chegou pouco tempo depois, levando o timoneiro minhoto a apostar no 5x4. Destaque para a guardiã minhota, que parou uma grande penalidade, levando os adeptos ao rubro. As duas equipas foram para o intervalo com o marcador a assinalar o resultado de 3-0.

Na etapa complementar do encontro, a história não se alterou. A Universidade de Rouen aproveitou uma falha técnica da AAUM e aumentou a vantagem. No minuto 25, Filipa Mendes ainda reduziu para a formação minhota. Através de um remate de longa distância, a minhota colocou a bola no ângulo, não dando qualquer hipótese à guarda-redes visitante. Logo após o golo, Elsa Ferreira rematou à trave, mas a bola parecia não estar a querer entrar.

Já perto do apito final, Ana Carolina Costa fez o segundo golo do conjunto minhoto. Com um jogo totalmente diferente da primeira parte, as minhotas voltaram a achar que era possível dar a volta ao marcador. As francesas acabaram com todas as esperanças minhotas, quando a partir de uma bola parada fizeram a mão cheia de golos. O jogo terminou com o marcador a assinalar o resultado de 5-2.

Depois da vitória por 6-1, a equipa masculina da AAUM teve a Lviv Polytechnic National University pela frente, na luta pelo primeiro lugar do grupo A. O Complexo Desportivo da Universidade do Minho recebeu o jogo que decidia o primeiro e o segundo lugar do grupo A. Com um pavilhão bem composto, foi mesmo a equipa da casa que começou a causar perigo. Fruto de várias distrações da formação adversária, Luís Mendes ganhou espaçou e entregou para João Abreu, que não perdoou em frente da baliza visitante.

Os minhotos não tardaram em aumentar a vantagem, novamente por intermédio de Abreu. O camisola 10 rematou com força, fazendo o segundo golo do dia. Os ucranianos tentaram mexer com a partida. Após dois golos sofridos, a formação que viajou da Ucrânia trouxe o perigo para a baliza de Vasco Ribeiro, que evitou o pior por diversas vezes. Ambas as equipas recolheram aos balneários com o placard a registar o resultado de 2-0 a favor dos minhotos.

 A segunda metade da partida trouxe mais do mesmo. A academia minhota encostou os ucranianos às cordas, construindo o terceiro golo da formação minhota. Alexandre Ribeiro rematou de alma e coração para o fundo da baliza ucraniana, o que permitiu ao conjunto da casa aumentar a vantagem. A infelicidade bateu à porta dos visitantes. A partir de um autogolo, os adversários alargaram a diferença entre a AAUM. A equipa da Ucrânia ainda reduziu a vantagem. Fruto de um livre de bola parada, a Lviv Polytechnic National University acabou por chegar ao golo, mas não conseguiram evitar a derrota por 4-2.

Com este resultado, a equipa masculina qualifica-se para os quartos de final do EUC Futsal 2019, procurando vingar a final perdida no ano passado em Coimbra. A próxima partida dos minhotos é no dia 20 de julho, às 18h, no Complexo Desportivo da Universidade do Minho. O futsal feminino regressa à competição amanhã frente à Norwegian University of Science and Technology, às 18h, também no Complexo da Universidade, procurando conquistar um lugar nas oito melhores universidade europeias.

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) foi a última equipa a entrar em ação na prova masculina no terceiro dia do Campeonato Europeu Universitário de Futsal, que decorre até ao dia 23 de julho, em Braga. A jogar em casa, a equipa da casa pretendia alcançar o título que lhes fugiu nos Jogos Europeus Universitários 2018, realizados em Coimbra. Os anfitriões tiveram a University of Reims Champagne Ardenne pela frente, que precisava de uma vitória para continuar a sonhar com os quartos de final. Os portugueses terminaram com a esperança francesa e venceram a partida por 6-1.

Amanhã está agendada a estreia da equipa feminina da AAUM que vai defrontar a equipa francesa da Universidade de Rouen, às 16h no Complexo Desportivo da Universidade do Minho. Logo a seguir a equipa masculina vai lutar pelo primeiro lugar do grupo A, num jogo contra os ucranianos da Universidade de Lviv. 

 

 

A cerimónia de abertura foi o ponto alto do segundo dia do European Universities Futsal Championship (EUC) 2019. Todas as universidades participantes dirigiram-se até à Praça da República para comemorarem o início de um dos maiores torneios organizados pela European Universities Sports Associaton (EUSA). Depois do cansaço dos jogos, foi tempo de alguma diversão. Com um tempo bastante agradável, os 500 participantes (17 equipas masculinas e 11 femininas) apresentaram-se à cidade de Braga.

Os 50 membros da comissão organizadora e os 150 voluntários tentaram proporcionar a melhor inauguração da competição a todos os atletas, que se concentraram por ordem alfabética no Arco da Porta Nova, monumento muito visitado na cidade dos arcebispos. No final do desfile, ouviu-se em alto e bom som o hino de Portugal, interpretado com muita euforia por todos os portugueses. Ao longo da sessão de abertura, várias entidades relacionadas com a estruturação da prova subiram ao palco para dar a sua palavra de motivação.

Logo após o desfile das equipas, Nuno Reis, Presidente da Associação Académica da Universidade do Minho, falou aos cerca de 500 participantes presentes na cerimónia de abertura. Seguiu-se Daniel Monteiro, Presidente da Federação Académica do Desporto Universitário, que mencionou vários assuntos acerca da importância do desporto nacional e europeu no crescimento dos jovens.

Também Ricardo Rio, Presidente da Câmara Municipal de Braga, deixou uma mensagem a todos os atletas que entre o dia 15 e 13 de julho estão alojados na cidade dos arcebispos, mostrando-se muito orgulhoso na organização do evento. Foi através de um aperto de mão amigável, que Rui Vieira de Castro, Reitor da Universidade do Minho, e Hovhannes Gabrielyan, representante do Presidente da EUSA no EUC Futsal 2019, concederam oficialmente o início da competição.

Sempre com um pouco de diversão e desporto à mistura, o Clube de Rope Skipping das Taipas meteu os participantes eufóricos. Caracterizados por estarem constantemente aos saltos, a atuação do grupo de dança deslumbrou e encantou todos os presentes. Com “molas” nos pés, os dançarinos saltaram à corda e executaram excelentes movimentos. Também Renato Valença mostrou as suas habilidades aos atletas. O freestyler realizou diversas acrobacias com a bola do EUC Futsal, alternando de truque para truque.

Para além das declarações dos responsáveis pelo evento, Telma Pereira, capitã da seleção portuguesa que participou nos Jogos Olímpicos da Juventude do ano passado e embaixadora feminina do EUC Futsal 2019, caminhou até ao palco para fazer o juramento de atleta. “On behalf of all students I promise that we shall take part in this Sporting Event, based on the rules govern it, in the true spirit of friendship, fair-play and sportsmanship”, afirmou a jogadora da Universidade do Minho.

Como os jogos não são feitos apenas para os atletas, Cristiano Santos, árbitro com acreditação na Federação Internacional de Futebol (FIFA), jurou ser imparcial de modo a respeitar todos os atletas e dirigentes das universidades participantes. Já muito perto do encerramento, a bandeira da EUSA foi hasteada com a companhia do hino do órgão máximo do desporto universitário a nível europeu. 

A equipa de andebol masculino da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) viajou até à Polónia para participar no Campeonato Europeu Universitário, que decorreu entre o dia 4 e 10 de julho, em Bydgoszcz.  Depois de ter alcançado o primeiro lugar em Guimarães, os minhotos representaram, pela segunda vez consecutiva, a nação portuguesa e conquistaram a medalha de Bronze.

A formação do Minho estreou-se na competição com a baixa de quatro jogadores que estiveram presentes na fase nacional: Pedro Carvalho, Nuno Silva, Hugo Rosário e Francisco Silva. Colocada como cabeça de série do grupo A, a AAUM entrou a ganhar, vencendo a Universidade de Nikola Tesla, da Sérvia, por 27-22.

Na decisão do primeiro lugar do grupo, os minhotos tiveram pela frente o Instituto Federal de Tecnologia de Zurique. Num jogo onde o equilíbrio reinou durante os 60 minutos, os pupilos de Eduardo Fernandes carimbaram o passaporte para os quartos de final da prova, levando a melhor sobre a turma da Suíça por 27-24.

Já inserida nas oito melhores equipas da prova, a AAUM elevou a fasquia. A missão minhota em chegar à final complicou, encontrando a Universidade de Bochum na fase a eliminar, conjunto que levou o ouro para casa nos Europeus Universitários realizados no ano passado. O pavilhão parou quando a formação minhota venceu os alemães por 25-21, o que surpreendeu todos os presentes.

Na representação de Portugal, os minhotos mostraram que não estavam na Polónia para brincar e começaram a acreditar cada vez mais em realizar o objetivo proposto. A equipa oriunda do Minho partiu para as meias-finais só com vitórias no caminho. Apesar de os minhotos terem jogado de alma e coração, a Universidade de Desporto da Colônia acabou por vencer pela margem mínima, numa partida imprópria para cardíacos.

Ainda assim, a AAUM não baixou os braços perante a derrota para os alemães. A luta por um lugar no pódio ficou marcada por um clima quente, onde os minhotos asseguraram o triunfo sobre a Universidade de Rijeka por 28-27. O jogo decidiu-se no último segundo, com os comandos de Eduardo Fernandes a conquistarem o terceiro lugar da competição. O conjunto do Minho regressou a Portugal esta sexta-feira, trazendo na mala a medalha de Bronze e ambição de voltar ao Campeonato Europeu Universitário para alcançar o troféu de vencedor.

A Rádio Universitária do Minho celebra dia 10 de julho de 2019 os seus trinta anos de emissão.

Neste aniversário a RUM fechou a mudança de estúdios, processo que já estava em andamento há tempo. O Gnration é assim a nova casa da Rádio Universitária do Minho que deixa as antigas instalações em Santa Tecla. Vasco Leão, administrador da RUM, afirma que a mudança de instalações é uma fase muito importante e de grandes investimentos.

Assim, para além dos estúdios, da equipa de redação e a equipa de programação, haverá uma novidade: o café concerto, com um bar, palco e todas as infrastuturas para receber público e onde acontecerão concertos, showcases, apresentação de livros e conferências.

As comemorações começaram cedo, com uma emissão especial em direto das novas instalações desde as 9h00 e prolongaram-se atá à noite com o concerto de PZ.

quinta-feira, 20 junho 2019 02:45

ENDA Porto 2019: Nota de Imprensa

O Movimento Associativo Nacional reuniu nos dias 15 e 16 de junho, em sede de Encontro Nacional de Direções Associativas (ENDA), nas instalações do Instituto Superior de Engenharia do Porto, com o intuito de debater posições sobre as diferentes áreas do Ensino Superior, nomeadamente a Organização do Sistema de Ensino Superior, o Acesso ao Ensino Superior, a Ação Social, o Abandono Escolar, a Formação Pós-Graduada e Empregabilidade, entre outros. 

No que concerne à Organização do Sistema de Ensino Superior, apesar de ser um tema amplamente discutido e reivindicado pelo Movimento Associativo Nacional, considera-se que o Sistema de Ensino Superior português continua estagnado e é requerida coragem aos partidos políticos para registarem nos seus programas eleitorais a revisão do Regime Jurídico das Instituições do Ensino Superior (RJIES) e da Lei de Bases do Sistema Educativo (LBSE). 

O acesso ao Ensino Superior através do contingente especial para portadores de deficiência mereceu também o debate em sede de ENDA, sendo que se propõe a antecipação dos resultados desse mesmo contingente e a articulação entre os órgãos de análise das candidaturas e as IES que irão receber estes estudantes, assegurando que é possível transmitir a informação acerca das especificidades das suas incapacidades, de modo a possibilitar a implementação de mecanismos de adaptação infraestrutural e pedagógica para os mesmos e o seu devido acompanhamento. 

No que toca a redução de cerca de 1100 vagas que afetou 9 Instituições de Ensino Superior dos 2 maiores centros urbanos do país em 2018, as Federações e Associações Académicas e de Estudantes reunidas em sede de ENDA reiteram que o critério preponderante para determinar a redução ou aumento deve ser a qualidade da formação ministrada e exigem que sejam prestados os devidos esclarecimentos relativamente aos critérios que determinam a redução e respetiva realocação de vagas de um determinado par estabelecimento/curso. 

No âmbito da Ação Social e Abandono Escolar, verificando-se que continuam por ser apresentadas soluções adequadas ao problema do Alojamento Académico, as Federações e Associações Académicas e de Estudantes propõem-se a entregar à Assembleia da República uma petição que solicita a atribuição de apoios financeiros transitórios para permitir o acesso ao alojamento aos estudantes deslocados do Ensino Superior. Relativamente ao Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior (RABEEES), exige-se a sua revisão no sentido de o tornar justo e equilibrado.

Sublinhou-se a necessidade de reforçar, no rescaldo das últimas eleições para o Parlamento Europeu e considerando o próximo quadro de Fundos Estruturais, as medidas de criação de emprego e de redução de assimetrias entre os Estados-membros da União Europeia. 

Acrescenta ainda o Movimento Associativo Nacional ser imperativo que os estudantes do Ensino Superior sejam implicados no processo de avaliação docente, pedindo à tutela que responsabilize as IES pela integração dos seus estudantes e dos seus órgãos de gestão neste mesmo processo, garantindo desta forma um feedback mais claro e de acordo com as verdadeiras necessidades da comunidade estudantil. 

O próximo Encontro Nacional de Direções Associativas (ENDA) Ordinário irá ter lugar na cidade de Viseu, no mês de setembro. 

O Movimento Associativo Nacional, 

Porto, 16 de junho de 2019 

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) organizará o Europeu Universitário de Voleibol 2021, em Guimarães. O campeonato deverá decorrer entre os dias 25 e 31 de julho e está prevista a participação de 32 equipas.

Em anúncio feito na terça-feira, dia 5 de junho, a Associação Europeia de Desporto Universitário (EUSA) atribuiu à Universidade do Minho, representada pela AAUM a organização da maior prova de voleibol universitário organizado a nível europeu.

A candidatura foi feita no início do ano e conta com o apoio da Universidade do Minho, através dos Serviços de Ação Social (SASUM), da Câmara Municipal de Guimarães, da Federação Académica de Desporto Universitário (FADU) e da Federação Portuguesa de Voleibol (FPV).

O anúncio acontece 15 anos após a organização da primeira competição internacional da história da Academia Minhota, o Europeu Universitário de Voleibol 2004, na cidade de Braga. Uma competição que marcou o início de um percurso na organização de grandes eventos desportivos, que conta já com 14 competições internacionais.

Este será o sétimo europeu universitário organizado pela AAUM: Voleibol (2004), Basquetebol (2006), Taekwondo (2009 e 2011) e Andebol (2015). Entre 15 e 23 de julho deste ano, Braga recebe o Europeu Universitário de Futsal.

Braga vai acolher, de 15 a 23 de julho,  o Campeonato Europeu Universitário de Futsal 2019 (EUC Futsal), uma competição que será organizada pela Federação Académica do Desporto Universitário, pela Associação Académica da Universidade do Minho e pela Universidade do Minho, em colaboração com a Federação Portuguesa de Futebol e a Câmara Municipal de Braga. O evento internacional é uma oportunidade de voluntariado em diversas áreas. 

O Campeonato será um dos maiores eventos desportivos do ano, com cerca de um milhar de pessoas envolvidas, o qual decorrerá nas instalações do Complexo Desportivo da Universidade do Minho, no Altice Fórum Braga e no Pavilhão Municipal de Lamaçães. 

O papel dos voluntários é essencial para o sucesso da organização! Apoio Médico, Acreditação e Secretariado, Acompanhamento das Delegações, Gestão das Instalações Desportivas, Cerimónias e Protocolo, Comunicação e Gestão de Resultados são algumas das áreas disponíveis para inscrição. 

Os interessados têm assim uma oportunidade de viver por dentro a organização de uma grande competição internacional, que lhes proporcionará uma experiência única de valorização do seu curriculum académico. 

As candidaturas podem ser feitas através do preenchimento do formulário disponível em: https://forms.gle/BDzcRWu15WrX6Ezy5.

Na quinta noite de Enterro da Gata o hip hop foi rei e trouxe milhares de fãs ao Altice Fórum Braga. Depois das atuações do Grupo Folclórico da Universidade do Minho (GFUM) e do Grupo de Música Popular (GMP), e do DJ residente foi a vez de Dillaz subir ao palco para um dos concertos mais esperados desta edição do Enterro da Gata.

Foi com a nave do Fórum Braga praticamente cheia que o cantor Dillaz atuou novamente nas Festas do Enterro. O cantor que já tinha subido ao palco do antigo Gatódromo na edição de 2017 voltou a fazer vibrar os estudantes minhotos. Muitos foram os fãs do hip-hop tuga que escolheram este dia para se juntarem à festa académica da Universidade do Minho. “Mo Boy” ou “Gravidade” foram alguns dos temas que se ouviram na noite de ontem. A animação fez-se também sentir na zona das barraquinhas, que continuam a ser um dos pontos de encontro deste novo recinto.

As Monumentais Festas do Enterro da Gata terminam hoje com dois concertos que prometem casa cheia. O cantor Silva é o primeiro a atuar, seguido de Blaya. A noite encerra com o espetáculo “We are the 90’s Kids na nave interior. Termina assim a 30ª edição do Enterro da Gata que, este ano, teve como tema “A Gata Procura Compromisso”. 

 

sexta-feira, 17 maio 2019 21:54

Obrigado Capitão André Machado

André Machado anunciou, esta quinta-feira, o fim da sua carreira desportiva.
O jogador que fez parte do projeto de futsal do SC Braga/AAUM desde a sua criação em 2007, colocou assim um ponto final na sua carreira enquanto jogador de futsal após 16 anos ao serviço do clube.

Para além de ter sido o capitão do SC Braga/AAUM nas últimas 8 épocas, André Machado representou também a Associação Académica da Universidade do Minho nos Campeonatos Nacionais Universitários, onde foi tetra campeão nacional em 2010, 2011, 2012 e 2013, sendo ainda vice-campeão europeu pela equipa universitária da AAUM em 2010 em Zagreb (Croácia) e em 2012 em Córdoba (Espanha), para além de ter conquistado a medalha de bronze no Campeonato Europeu Universitário de 2011 em Tampere (Finlândia). Entre os inúmeros prémios individuais que recebeu, o atleta foi considerado o MVP do Europeu Universitário de 2011 e figurou por várias vezes entre o 5 ideal das competições universitárias em que participou.

André Machado foi distinguido ainda pelo SC Braga como Gverreiro de Ouro (Atleta do ano) na Gala Legião de Ouro 2018 – um prémio que reconheceu a sua importância no crescimento e nos triunfos do futsal do SC Braga/AAUM.

Desta forma, a Associação Académica da Universidade do Minho agradece todo o empenho e dedicação que sempre demonstrou, quer na vertente universitária como na vertente federada, desejando as maiores felicidades ao histórico capitão André Machado

O quinto dia das Monumentais Festas do Enterro da Gata ficou marcado pela animação e energia contagiante de todos os presentes. Depois do Cortejo Académico, onde o curso de Medicina conquistou o primeiro lugar, os estudantes do Minho chegaram ao Altice Fórum Braga para continuar a festa que começou de tarde nas ruas bracarenses.

Os Kalhambeke foram os primeiros a subir ao palco. Com presença assídua em várias edições do Enterro da Gata, o conjunto de música popular abriu para o cabeça de cartaz do dia, aquecendo da melhor maneira todo o público. Quim Barreiros chegou para arrasar com tudo e todos.

Sempre acompanhado pelo acordeão, o artista português meteu os estudantes minhotos a baterem o pé, descarrilando, por diversas vezes, os “comboios” realizados ao longo do concerto. Braga foi uma das paragens obrigatórias no mapa do cantor, onde muitas palmas se fizeram sentir no final da atuação. Os P*ta da Loucura fecharam em grande a Noite Super Bock, com os temas a irem desde o rock ao funk.

No dia de hoje, as atenções estão viradas para Dillaz, sendo a figura da Noite Red Bull.  Para além do rapper português, também o Grupo de Música Popular da Universidade do Minho (GFUM) e Dandy Lisbon vão ter a oportunidade de subir ao palco, estando previsto um dia repleto de muitas pessoas. As comemorações do 30° Enterro da Gata estão a caminhar a passo largo, faltando apenas dois dias para o final das Monumentais Festas do Enterro da Gata.

Resultados Cortejo 2019:

1º lugar: Medicina

2º lugar: Gestão

3º lugar: Música

Menções honrosas:

- Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação

- Engenharia Mecânica

- Engenharia Biomédica

- Enfermagem

 

O quarto dia das Monumentais Festas do Enterro da Gata abriu da melhor maneira, com o DJ Nélson Cunha a trazer para Braga um pouco do ritmo brasileiro. Na Noite proporcionada pela Mega Hits, os Wet Bed Gang foram os cabeças de cartaz, levando todos os presentes a bater o pé no Altice Fórum Braga.

Os artistas que viajaram de Lisboa desde mostraram que estavam na cidade bracarense para arrasar, tendo bastante adesão por parte dos estudantes da academia minhota. Os temas “Devia ir” e “Bairro” foram as músicas mais esperadas pelo público, sendo cantadas numa só voz.

Com o recinto bem composto, os Meninos do Rio subiram ao palco para fechar o dia quatro. Ainda na ressaca dos Wet Bed Gang, centenas de pessoas vibraram ao som da música dos dois dj´s, que puseram todos as pessoas aos saltos. A atuação terminou cheia de energia e com o reggaeton e o funk a tomarem conta da noite.

Hoje, realizou-se o Cortejo Académico da Universidade do Minho, onde vários cursos desfilaram pelas ruas bracarenses No quinto dia das celebrações dos 30 anos das Monumentais Festas do Enterro da Gata, Quim Barreiros foi o escolhido para trazer animação aos estudantes da academia, sendo de esperar muita música popular portuguesa acompanhada pelo habitual acordeão do artista.

 

 

 

 

 

Esta segunda feira, nas Monumentais Festas do Enterro da Gata, ficou marcada pela participação de de Rusted Sun, B Fachada, Samuel Úria e ainda da DJ Moni RockenRolla. A noite foi dedicada à Rádio Universitária do Minho que, tal como o Enterro da Gata, também celebra 30 anos de existência

Num dia em que os concertos ocorreram no palco interior do Forúm Braga, Rusted Sun, os vencedores do concurso UM PLuggued, foram os primeiros a abrir as festividades nesta que foi a terceira noite de Enterro da Gata.

Depois dos Diabo na Cruz cancelarem a sua participação nas Monumentais Festas Do Enterro da Gata, o cartaz contou com a confirmação de B Fachada e Samuel Úria, que mesmo não costumando atuar em festas académicas vieram trazer boa música aos estudantes do Minho. A DJ Moni RocjenRolla foi convidada de honra da RUM encerrou a terceira noite no Altice Fórum Braga.

Hoje, as Monumentais Festas contam com a presença do grupo Bomboémia e do Coro Académico da Universidade do Minho. É ainda dia para ouvir Wet Bed Gang no palco interior, seguidos da dulpa de DJs Meninos do Rio e do DJ Nelson Cunha.

As Festas do Enterro da Gata decorrem até sexta-feira dia 17 de maio, amanhã é ainda dia de Cortejo Académico nas ruas da cidade de Braga.

Pág. 1 de 9